Economia

Ministro defende maiores escalas de produção agropecuária

A elevação das escalas de produção, acesso à tecnologia, máquinas e equipamentos definem a estratégia do Governo para o sector da Agricultura que podem conduzir a que os preços praticados em Angola igualem ou atinjam níveis inferiores aos do mercado internacional, declarou o titular do pelouro, em Ndalatando.

16/09/2021  Última atualização 10H40
Participante da Expo Cuanza-Norte em acção no certame © Fotografia por: Nilo Mateus| Edições Novembro| Ndalatando
O ministro da Agricultura e Pescas, António Assis, falava, terça-feira, na 4ª Expo Cuanza-Norte, uma feira multissectorial aberta naquele dia para se prolongar até sábado, com a participação de 50 expositores.

António Assis enumerou os aspectos da política agrícola do Governo que podem introduzir uma dinâmica da produção capaz de influenciar a descida dos preços de consumo e promova as exportações, defendendo o engajamento dos jovens na actividade agrícola e prestação de serviços mercantis.

Nessa mesma acepção, o ministro apontou a adopção, em curso, de mecanismos de desburocratização administrativa, a expansão e melhoria dos pontos de agregação, armazenagem, reordenamento da rede comercial e a promoção do comércio rural.

Solicitou que os produtores estabeleçam metas mais ambiciosas, adoptando escalas de produção que agreguem o consumo local, o abastecimento e intercâmbio com centros de consumo  nacionais e regionais.

A 4ª Expo Cuanza-Norte conta com representações de empresas nacionais de realce nos sectores da agro-pecuária, prestação de serviço, hotelaria, turismo, restauração, telecomunicações, banca, tecnologias de informação, máquinas e equipamentos agrícolas, desmatação e pavimentação.

O certame tem como principal objectivo dar a conhecer as potencialidades económicas e industriais da província, a fim de atrair investimento nacional e internacional, bem como promover novas oportunidades de mercado e a formalização de negócios.

Manuel Fontoura | Ndalatando
 Fotos: Nilo Mateus | Ndalatando

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia