Política

Ministro defende aposta na formação dos profissionais da Edições Novembro-EP

João Pedro

Jornalista

O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Mário Oliveira, defendeu, esta segunda-feira, a aposta contínua na formação dos profissionais da Edições Novembro para que possam contribuir no desenvolvimento do país.

22/11/2022  Última atualização 06H28
© Fotografia por: Rafael Tati| Edições Novembro

 "Acreditamos que ao serem capacitados, os nossos profissionais vão dar um grande contributo e, desta forma, esperamos fazer dos títulos da Edições Novembro como uma porta para que o cidadão possa ,igualmente, pensar as suas ideias e colaborar no desenvolvimento do país”, referiu.

Mário Oliveira, que falava no acto de empossamento dos novos administradores, no salão nobre do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, realçou que a Edições Novembro desempenha um papel importante na sociedade.

 O ministro entende que os desafios da modernização tecnológica dos órgãos de Comunicação Social, em particular da Edições Novembro, desde a formação e capacitação contínua dos colaboradores devem ser cumpridos.

 Salientou que um dos grandes objectivos neste mandato, para além de enaltecer a cidadania e a nação, é também a mobilização dos agentes económicos para o progresso e desenvolvimento da sociedade.

 O governante deixou um desafio aos novos membros da Administração da Edições Novembro empossados para que possam dedicar-se mais,  cumprir o compromisso e pensar o país acima de tudo.

 "Desta forma, vamos trabalhar como uma só equipa e criar condições de trabalho para os trabalhadores”, disse o ministro. Pediu igualmente que façam dos títulos da Edições Novembro porta para que o cidadão expresse as suas ideias e colabore no desenvolvimento do país, enquanto meta diária.

 "Dedicação 24 horas deve ser um dos nossos lemas. Nós todos os dias devemos abraçar o comprometimento para a causa da nação: o país acima de tudo", reafirmou, destacando a importância do papel da academia para que se tenha um país de investigação científica, capaz de proporcionar o bem-estar a cada angolano, contribuindo para o crescimento da indústria.

 No acto, tomaram posse os administradores executivos Cândido Bessa Receado, para a Área de Conteúdos, Joaquim Pedro Zua Quicuca (Técnica), António Samuel Eduardo (Administração e Finanças) e os não-executivos Guilhermino da Costa Alberto e Victória de Fátima Quintas Sambongo.

 A cerimónia foi testemunhada pelos secretários de Estado da Comunicação Social, Nuno Albino, Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Pascoal Fernandes, além dos presidentes dos conselhos de Administração das empresas do sector, directores nacionais e funcionários do Ministério.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política