Economia

Ministro anuncia desafios adoptados para o sector

O ministro dos Transportes revelou sexta-feira ter adoptado os desafios da introdução da organização, controlo interno, competência, capacidade operacional e capacitação do capital humano, depois do diagnóstico realizado ao sector a seguir à sua nomeação, em Junho.

23/12/2018  Última atualização 18H22
DR

As mudanças a promover nesses domínios, disse Ricardo de Abreu num encontro de cumprimentos de fim de ano com os trabalhadores, são fundamentais para todo o processo de transformações que se pretende operar.
O sector da aviação civil, apontou o ministro,  iniciou um processo de transformação e modernização profundo para se posicionar entre os melhores do continente e  do mundo e para que o país possa beneficiar e receber o retorno do investimento feito pelo Executivo a nível das infra-estruturas aeroportuárias.
O sector marítimo e portuário, também tem muitos desafios, precisando-se assegurar  maior eficiência dos portos nacionais e, do mesmo modo,  assegurar que o país esteja alinhado às regras internacionais de  segurança. 
“Felizmente, possuímos uma grande costa marítima, mas temos de a conseguir transformar em riqueza para o país, o que só será possível se conseguirmos  implementar o quadro  regulamentar e melhorar a eficiência operacional”, salientou o ministro dos Transportes.
Ricardo de Abreu disse esperar que o sector ferroviário se transforme no eixo central do crescimento económico do país. “Representa a coluna vertebral do crescimento económico e do desenvolvimento do país, pelo que temos de preparar as condições de segurança, eficiência organizacional e capacidade operacional para que se possa capitalizar os avultados  investimentos feitos nas infra-estruturas”, disse o ministro.
O responsável garantiu que “tudo está a ser a feito”  para melhorar o sistema de transportes colectivos urbanos, o qual considera “importante e indispensável meio para a vida das  populações a nível das províncias”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia