Sociedade

Ministério reprova acto de médicos

Alexa Sonhi

Jornalista

O Secretário de Estado da Saúde para a Área Hospitalar considerou reprovável o comportamento que uma equipa de médicos teve durante uma cirurgia realizada no Hospital do Uíge, viralizada nas redes sociais.

25/01/2023  Última atualização 09H25
Secretário de Estado da Saúde para a Área Hospitalar, Leonardo Inocêncio © Fotografia por: Edições Novembro
Leonardo Inocêncio disse que os médicos celebraram no momento em que o paciente estava no processo intra-operatório, "um período sagrado que não deve ser violado sob nenhuma circunstância”.

A segurança do paciente, realçou, deve ser salvaguardada no intra-operatório, bem como todas as acções que garantem a vida do paciente e evitem os riscos sem necessidade. "O próprio acto cirúrgico não admite que o cirurgião faça um movimento de 360 graus e exponha qualquer parte do corpo do paciente, ou mesmo faça gestos que coloquem em risco este”.

Leonardo Inocêncio realçou que, seja qual for o tempo no bloco operatório, não se deve festejar sem a devida saída do paciente. "Ali não é lugar apropriado”.

Para apurar os factos, adiantou, uma comissão de inquérito multidisciplinar foi criada, para descobrir a verdade dos factos, imputados a uma equipa de médicos da organização filantrópica Meditur.

"O vídeo foi assistido e visto com muita preocupação, por ser um desvio grave no comportamento do ponto de vista ético e deontológico”, frisou.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade