Sociedade

Ministério quer expansão de tecnologias emergentes

Manuela Gomes

Jornalista

O Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social vai reforçar as acções coordenadas e eficazes de promoção nas áreas de infra-estruturas, investimento, inovação e inclusão, por serem factores determinantes para a expansão da conectividade e desenvolvimento de tecnologias emergentes, disse o secretário de Estado Mário Oliveira.

30/10/2021  Última atualização 08H00
Secretário de Estado Mário Oliveira defende maior investimento nas áreas da inovação © Fotografia por: DR
O secretário de Estado para as Telecomunicações e Tecnologias de Informação referiu, ontem, em Luanda, que essas acções vão ter reflexos sobre aspectos tecnológicos que vão desde a Inteligência Artificial (IA) ao 5G, como sendo pilares centrais para a transformação digital. 

Mário Oliveira anunciou tais pretensões durante a abertura do fórum sobre "A transformação digital em Angola pós-Covid-19", que visou catapultar o país para o processo da transformação digital e a promoção de acções do Executivo que tendem a acelerar o desenvolvimento. 

O secretário de Estado considerou que a transformação digital é, hoje, tida como a via para se acelerar o desenvolvimento económico e social e melhorar a competitividade numa perspectiva de inserção regional, continental e global, com vista a melhoria do bem-estar social dos povos. 

Mário Oliveira referiu que a conjuntura mundial, no capítulo da transformação digital, se encontra em franco progresso e, isso, tem contribuído para a estabilização das sociedades e economias, sobretudo em presença de situações adversas de vária índole como o surgimento da pandemia do novo coronavírus. 

"Nunca, como nos dias de hoje, a ciência e o desenvolvimento tecnológico estiveram tanto ao serviço da sociedade no seu todo e, como prova, temos o índice de literacia tecnológica presente de forma transversal em todos os estratos sociais", disse o secretário de Estado. 

O responsável disse que o advento da pandemia da Covid-19 levou os países a encontrarem formas para dar continuidade à vida política, económica e sociocultural, fazendo face a uma necessidade urgente de confinamento das pessoas.  
Plano de contingência 

Nesse sentido, disse, não obstante à crise financeira global e à adopção de medidas para a promoção da construção de infra-estruturas modernas e resilientes, a liberalização do sector e a sua atratividade ao investimento público e privado, foi definido o Plano de Contingência do Sector das Telecomunicações e Tecnologias de Informação (PCSTI). 
Este plano representou uma estratégia que permitiu, entre outras, a disponibilização de serviços de comunicação e das tecnologias de informação para a salvaguarda e protecção de vidas humanas e apoiar as empresas nacionais. 

Além disso, continuou Mário Oliveira, o plano garantiu emprego e empregabilidade, prosseguimento à inclusão digital e financeira dos cidadãos, que serviram para acelerar a recuperação económica do país.
 O secretário de Estado avançou que, em face da situação, foram adoptadas medidas específicas tendentes a ampliar a disponibilidade de aplicações digitais para a prestação de serviços úteis à sociedade, durante o período em análise e com o envolvimento de todas as forças vivas da nação. 

"Angola tem sido bem sucedida no combate e na mitigação dos efeitos da pandemia e, para tal, contribuem os investimentos feitos pelos sectores público e privado nas infra-estruturas de telecomunicações, com destaque para o acesso aos cabos submari-nos internacionais, serviços e aplicações associadas, principalmente para o acesso à Internet", sublinhou. 

Durante o fórum, foram abordados temas como: "A governação electrónica, as finanças digitais, os serviços electrónicos", "A partilha de infra-estruturas e a regulação do mercado", "As infra-estruturas chaves públicas para a transformação digital em Angola", entre outros. 

O fórum foi realizado numa parceria conjunta entre o Ministério de tutela e a empresa de tecnologias HUAWEI, enquanto provedor global de soluções integradas de última geração.  

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade