Entrevista

Milos Perisic: “A agricultura é uma das grandes áreas de cooperação que permite ganhos comuns”

Gabriel Bunga

Jornalista

O embaixador da Sérvia em Angola, Milos Perisic, destacou que vai priorizar a cooperação económica durante a sua missão. Em entrevista ao Jornal de Angola, Milos Perisic, que apresentou as cartas credenciais ao Presidente da República, em Outubro deste ano, apontou a Agricultura como um dos sectores que estará no centro das atenções na cooperação entre os dois países

15/12/2020  Última atualização 11H12
Embaixador da Sérvia em Angola, Milos Perisic © Fotografia por: Rafael Taty| Edições Novembro
Pode falar-nos da sua missão em Angola?
Esta é a minha primeira vez estar em Angola. Apresentei as minhas cartas credenciais ao Presidente da República, João Lourenço, no dia  22 de Outubro deste ano. Comecei o meu trabalho como embaixador da Sérvia na República de Angola num momento em que celebramos 45 anos da existência das nossas relações diplomáticas. Nós reconhecemos a Independência de Angola imediatamente depois da proclamação da Independência Nacional, a 11 de Novembro de 1975. Eu gostaria de aproveitar esta oportunidade para felicitar o povo e o Governo angolano pela celebração dos 45 anos da Independência Nacional. Celebramos também 45 anos de existência das nossas relações, o que é bom e no futuro vamos continuar a estabelecer a cooperação entre os dois países. A nossa missão aqui é de continuar a promover e melhorar as relações de cooperação entre a Sérvia e Angola. Estamos a cooperar nos domínios da Defesa, Economia e Educação e noutros domínios. O nosso trabalho é tornar as relações mais fortes.
Como avalia as relações políticas e diplomáticas entre Angola e Sérvia?
Como sabe, temos 45 anos de relações diplomáticas entre os dois países, mas as nossas relações são antigas, desde a luta anti-colonial e movimentos de libertação nacional em África e no mundo. Desde o início, tivemos boas relações diplomáticas. Ao longo dos 45 anos de existên-cia das relações diplomáticas, os dois países apoiaram-se mutuamente nas relações bilaterais e multilaterais em todas as áreas de cooperação com interesse mútuo. Com as reformas que estão a ser introduzidas pelo Presidente João Lourenço, Angola vai ser um grande país. Trocamos sempre visitas bilaterais.
Como estão as relações económicas entre os dois países?
Actualmente não temos grande número de angolanos a trabalharem na Sérvia, a maioria de angolanos que lá vive é estudante. Temos lá um grande número de estudantes do que trabalhadores. Nós somos o único país que temos a livre circulação na  União Europeia, na região da antiga Federação Russa. Podemos exportar os nossos produtos. Angola pode exportar os seus produtos para a Sérvia e a Sérvia para Angola. Temos alguns empresários que actuam na Zona Económica Especial Luanda-Bengo. No passado, tivemos uma indústria muito activa no Lubango, Lobito e noutros lugares. Tivemos infra-estruturas em Malanje, Bengo e Huíla. Estamos prontos para sermos parceiros com as autoridades angolanas, em especial no sector agrícola e na implementação do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM). Gostaríamos que as nossas empresas estivessem envolvidas neste plano. Sim, estamos interessados em participar na construção das infra-estruturas de Angola. A cultura é muito importante, porque conecta os povos. Na Sérvia apreciamos o escritor angolano Pepetela, que foi traduzido para a língua da Sérvia e é muito lido.
E sobre as relações comerciais?
Esta é uma das áreas que precisamos aprofundar. Neste momento vivemos num pe-ríodo de pandemia da Covid-19, que nos impede de man-termos encontros presenciais. Pretendemos organizar uma video-conferência, onde os nossos empresários poderão descobrir as oportunidades existentes num e noutro país. Vocês têm muitas frutas, bananas, mangas, abacates e que são exportados para zonas longínquas. Estes produtos podem ser exportados também para a Sérvia.
O que tem a dizer sobre o sector da Agricultura?
Desde que cheguei, notei que há uma forte preocupação com a agricultura e Angola é um grande produtor a nível de África. A Sérvia é, tam-bém, um país agrícola  e é um grande produtor de diferentes frutas, como maças, e vegetais. Temos uma grande experiência no sector da agricultura. Uma das grandes áreas de cooperação que permite ganhos comuns é a agricultura. Quando esta situação da pandemia terminar vamos levar delegações angolanas à Sérvia. Temos boas faculdades de Agricultura, bons produtores de tractores e diferentes equipamentos. Vamos convidar as nossas delegações e as autoridades, empresas, ministérios e universidades para visitarem a Sérvia. Temos bons conhecimentos, experiências e estamos preparados para partilhar as nossas experiências.Angola tem grandes desafios no domínio social, de que maneira a Sérvia pode ajudar?A Sérvia, como disse, é um país amigo e irmão. Nós, na União Europeia, somos candidatos, estamos a fazer a nossa reforma, a mudar a nossa so-ciedade, de forma que estamos a promover e melhorar a vida do nosso povo. Por isso, temos uma boa experiência nos domínios da saúde, combate à pobreza, igualdade de género, inclusão social, direitos humanos. Somos um país multicultural e multinacional. Neste domínio, temos boa experiência e estamos prontos para ajudar Angola.
E sobre a formação de quadros, existe alguma cooperação neste domínio?
Sim. Mais de três mil estudantes já se graduaram nas universidades da Jugopslávia e Sérvia. Hoje são quadros que estão em altas posições e a ajudar a melhorar a cooperação entre os dois países. Desde 2010, relançamos o programa de bolsas de estudo. Todos os anos vamos oferecer bolsas de estudo para angolanos que quiserem estudar na Sérvia. No ano passado enviamos estudantes e este ano, também, vamos enviar estudantes que quiserem formar-se na Sérvia. O ministro das Relações Exteriores, Teté António, disse que Angola tem a tradição de formar os quadros na Sérvia. As nossas universidades são respeitadas  e estão no topo das 5 melhores universidades do mundo.
Como vê a situação da pandemia da Covid-19 em Angola e na Sérvia?
Devo felicitar o povo angolano e o Governo pelo combate contra o novo coronavírus. Estou surpreendido, o povo é muito disciplinado, toda a gente, nas instituições e mercados, está a usar máscaras e mede a temperatura. Angola tem menos casos da Covid-19 do que a Sérvia. O que acolhemos neste processo é a experiência. O nosso sistema de saúde é muito bom e estamos preparados em partilhar os nossos conhecimentos e experiências com Angola. Vamos nos ajudar uns aos outros, na luta contra esta doença.
Desde que chegou, o que achou de Angola?
Na verdade devo lhe dizer que muitas pessoas perguntam-me como é Angola. Estou extremamente e positivamente surpreendido. Apesar de todas as dificuldades, o povo sorri. Ainda não vi ninguém sem o rosto sorridente. A minha primeira impressão é de um grande povo. Vocês têm sol, água, terras, vocês têm tudo. Devo lhe dizer que os nossos povos, da Sérvia e de Angola, são muito similares. E estas são as boas coisas para a cooperação no futuro. Vocês são bons em basquetebol e nós também somos bons em basquetebol. Temos várias coisas que nos conectam. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Entrevista