Economia

Milho assegura cadeia de valor na produção avícola

Hermínio Fontes| Benguela

Jornalista

Mais de seis mil hectares de milho produzidos no município do Bocoio podem ser aposta segura da cadeia de valor para o agro-negócio, concernente à produção avícola (ovos e carnes para abate) em Benguela e não só, segundo o Instituto Nacional de Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas (INAPEM).

28/07/2021  Última atualização 06H00
Seis mil hectares de milho produzidos no município do Bocoio © Fotografia por: DR
A especificidade apontada à cadeia de valor do milho naquela região, tendo um rendimento médio de 300 quilos de milho por hectare, garante a potencialidade agrícola da região norte da província (Lobito, Bocoio e Balombo) aos produtores, cooperativas, empresas do sector público e sociedade civil.

O responsável do INAPEM em Benguela, Lino Joaquim Kassivela, disse que a cadeia de valor do milho produzido naquela parcela é, "um resultado que agrada bastante o sector produtivo. Mas devemos é trazer outros intervenientes para tirarem proveito na mesma produção, dando valor também aos produtores.

Para ele (produtor) chegar a essa produção, incorporou vários custos e de que forma tirar proveito? Isto será em função de vários segmentos em inserção, dos elementos que fazem parte dessa cadeia de valor, que tem como resultado o escoamento, preço da venda aceitável e também, a própria qualidade.

Atendendo a quantidade produtiva do milheiral, acima de seis mil hectares, o custo por quilo, varia entre 300 a 250 kwanzas, no Bocoio. Segundo o chefe do INAPEM na província, são indicadores bastante satisfatórios e motivadores.
Lino Kassivela explica que quanto maior for a produção (oferta), menor será o valor do custo para a venda e se acontecer o contrário, havendo escassez do produto, a tendência é sempre aumentar.

"Ali, há uma curva que realmente vai indicar o valor do preço, até chegar ao de equilíbrio, onde o comprador e o vendedor ajustam-se e cada um fica satisfeito com o valor estabelecido. Precisamos lembrar que a cadeia de valor desse produto remete-nos até o consumidor, mas para este ter acesso”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia