Cultura

Mendes Ribeiro recordado hoje por familiares e amigos

Analtino Santos

Jornalista

Familiares e amigos de Mendes Ribeiro recordam o multifacetado homem das artes que hoje completaria 80 anos, sete meses depois da sua morte, ocorrida em Janeiro deste ano.

25/08/2021  Última atualização 10H55
Mendes Ribeiro foi um artista plástico dos mais destacados da corrente realista, músico para o grande público e para os próximos escritor e fotógrafo.

Para não passar em branco a sua data natalícia, neste primeiro ano sem a presença física do artista, está em preparação, para breve, uma homenagem coordenada pelos familiares, amigos e o Ministério da Cultura Turismo e Ambiente. O programa de hoje prevê uma deslocação da família ao atelier de Mendes Ribeiro e a participação no programa "Boa Noite”, da Rádio Nacional de Angola, a partir das 22h00.

Em momento de reflexão, colegas e contemporâneos realçaram o academismo patente na obra do artista que deve ser estudada e servir de trampolim para outras correntes da nova geração, assim como a preocupação com o realismo diferente do abstracto em voga nos artistas actuais. "A produção artística de Mendes Ribeiro é da e para a sociedade, pois sempre procurou estar dentro dos costumes dos povos, pintando o mercado, retratos de personagens, as cidades e outros aspectos endógenos como forma de exaltar o que somos”, afirmam os colegas.

A filha Petruska Ribeiro, fã assumida do artista, começou por revelar o amor pela família e como estavam inseridos na criação artística: "Os últimos retratos foram para dois netos e deixou um esboço para outro, ao longo das nossas vidas fez-nos vários retratos e  brindou-nos com muita boa música”. 

Realçou que cada um dos irmãos tem um dos traços da personalidade. "Ari é o que aprecia as tertúlias, Marcos António o gosto pela música, Bossa Nova, Cláudio o lado metódico e sério, Rui o desenho com as bandas desenhadas e eu o gosto pela escrita”.Recordou os trabalhos  para o Ministério da Saúde, a paixão pela música, o Fado, as longas conversas com os amigos, com a fotografia e a relação com a equipa de produção (Victor e Carlos Henriques) do programa televisivo "Opção”, marco das reportagens de guerra em Angola. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura