Cultura

Mbanza Kongo tem novos guias

A divulgação dos pontos turísticos e históricos da antiga capital dos Reis do Kongo vão passar a ser, doravante, mais conhecidas, com o apoio de 48 novos guias turísticos recém-formados, informou, ontem, a Angop.

25/09/2019  Última atualização 08H45
francisco Bernardo | Edições Novembro © Fotografia por: Pontos turísticos da antiga capital dos reis estão entre as princípais atracções da província

Os jovens, que concluíram a formação na segunda-feira, em Mbanza Kongo, Zaire, vão passar a ser parte fundamental na divulgação de informações sobre a cidade recentemente elevada a categoria de Património Mundial da Humanidade. A formação, com a duração de cinco dias, muniu os participantes de conhecimentos sobre História e geografia, papel da animação turística, das relações humanas, ferramentas e técnicas do guia de turismo, assim como a actual evolução do sector.
Os recém-formados disseram, no final do acto, que estão prontos para colocar em prática os conhecimentos absorvidos durante a formação. Um deles, Isabel Wazika, disse que o seminário a ajudou a obter mais conhecimentos sobre os sítios e monumentos históricos de Mbanza Kongo, apesar de natural da província.
O Sítio Histórico de Mbanza Kongo ostenta a categoria de Património da Humanidade desde 8 de Julho de 2017, distinção atribuída pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).
Mbanza Kongo foi a capital do antigo Reino do Kongo, que incluía o noroeste de Angola abrangendo Cabinda, a República do Congo, parte ocidental da República Democrática do Congo (RDC) e a parte centro-sul do Gabão. A actual capital do Zaire conta com cinco bairros: Sagrada Esperança, Álvaro Buta, Martins Kidito, 4 de Fevereiro e 11 de Novembro, tem 155.174 habitantes.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura