Mundo

Material para a 2ª volta chega sábado a São Tomé

A Embaixada de Portugal em São Tomé e Príncipe anunciou, ontem, que já entregou o material para a votação nos círculos da diáspora e que no sábado chegam ao país o material para a segunda volta das presidenciais são-tomenses.

19/08/2021  Última atualização 05H10
© Fotografia por: DR
Segundo a Lusa, a Embaixada portuguesa indica que "os boletins de voto, as actas de apuramento" e outros materiais de apoio à segunda volta das eleições presidenciais chegam no sábado ao país. 

A representação diplomática também "informa que foram já entregues na Embaixada de São Tomé e Príncipe em Portugal os boletins de voto e as actas, para permitir o exercício do direito de voto pelos eleitores santomenses recenseados na diáspora". 

A missão diplomática de Portugal no arquipélago são-tomense refere que também chegará ao país "uma missão de assessoria técnica, da Administração Eleitoral do Ministério da Administração Interna de Portugal, com o objectivo de apoiar a Comissão Eleitoral Nacional no escrutínio e apuramento dos resultados". 

Estes materiais, segundo a nota da representação diplomática de Portugal, foram adquiridos pela Cooperação Portuguesa, através do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua Portuguesa, "em resposta ao pedido apresentado pelas autoridades são-tomenses, e constitui um apoio tradicional aos processos eleitorais em São Tomé e Príncipe." 

O atraso na chegada dos materiais eleitorais foi um dos motivos apresentados pelo grupo parlamentar do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe (MLSTP/PSD) para adiar a segunda volta de 29 de Agosto para 5 de Setembro. O líder parlamentar do MLSTP/PSD, Danilo Santos, disse terça-feira, durante o debate parlamentar que "existem atrasos com boletins de voto" que deveriam ter chegado ao país há uma semana. 

O deputado e líder Parlamentar da Acção Democrática Independente (ADI), Abnilde Oliveira, defendeu no Parlamento que Portugal, que está a ajudar o país neste processo, é "um parceiro seguro", e por isso os boletins de voto chegariam a São Tomé e Príncipe no fim de semana, permitindo a realização da eleição em 29 de Agosto de acordo com a proposta inicial da Comissão Eleitoral Nacional. 

Os 28 deputados do MLSTP-/PSD e da coligação PCD/-MDFM/UDD que formam a maioria parlamentar decidiram pela realização da segunda volta das eleições presidenciais a 5 de Setembro, contra 23 deputados da ADI que defenderam a realização do escrutínio a 29 de Agosto. A primeira volta realizou-se a 18 de Julho, tendo passado à segunda volta os candidatos Carlos Vila Nova, apoiado pelo ADI, e Guilherme Posser da Costa, apoiado pelo MLSTP/PSD. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo