Cultura

Manuel Rui regressa aos títulos com novo romance e um conto

Manuel Albano

Jornalista

O escritor Manuel Rui Monteiro apresenta hoje às 16h00, na União dos Escritores Angolanos, em Luanda, dois novos trabalhos de ficção, o romance “O Benguelense Boxeur” e o livro de contos “Tio Jorge e outros quês”.

05/11/2021  Última atualização 09H00
Autor aconselha jovens a dedicarem-se mais às letras caso queiram ser no futuro bons escritores © Fotografia por: Contreiras Pipas | Edições Novembro
Os lançamentos estão inseridos nas jornadas comemorativas do 80ª aniversário do escritor, assinalados ontem, dia 4. O director Mayamba Editora, Arlindo Isabel, disse, ontem, ao Jornal de Angola, que além do lançamento dos livros está previsto, também, para hoje a apresentação do documentário "O Içar da Bandeira – uma homenagem a Agostinho Neto”.

Depois do lançamento oficial dos livros, continuou, vão ser apresentados depoimentos sobre o autor por outros escritores, estudiosos da obra de Manuel Rui Monteiro, assim como leitores e amigos, "alguns de forma presencial e os demais por vídeo-conferência”.

Os depoimentos sobre a vida e obra do homenageado, explicou, foram enviados de várias partes do mundo, inclusive de Portugal, Brasil e Moçambique. O programa de actividades, adiantou, prevê, ainda, um recital de poesia e um musical.

O livro de contos "Tio Jorge e outros quês”, a ser apresentado pelo escritor Luís Fernando, enquanto que o romance "O Benguelense Boxeur” é introduzido ao público pelo jornalista João Balizardes.
"São obras que se recomendam por serem de um escritor de dimensão universal, com boa capacidade criativa”, disse Arlindo Isabel.   

O debate

Ontem, o auditório Amélia Mingas, da Faculdade de Humanidades da UAN, foi pequeno para o número de pessoas que se deslocaram para saber mais sobre a vida e obra de Manuel Rui Monteiro.

O ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Filipe Zau disse à imprensa que Manuel Rui marca uma fase importante da cronologia literária nacional, sobretudo em relação a transmissão do conhecimento das histórias de conquistas dos angolanos na luta contra a opressão colonial. "A nossa relação vai além da literatura e vem desde o tempo do recolher obrigatório, quando reuníamos em sua casa”.

Durante o debate foram apresentados temas como "Manuel Rui na linha do tempo da recente história angolana”, pelo docente Aníbal de Carvalho, "A Estética em Manuel Rui Monteiro”, pela docente Domingas Monteiro, "Por uma didáctica do amor: a Poesia de Manuel Rui Monteiro”, pelo académico brasileiro Kaio Carvalho Carmona, "Manuel Rui e os Lugares do Sul”, pelo escritor português Luís Gaivão.

Além destes foram ainda apresentados os temas "Dimensão social e problemática cultural em Manuel Rui”, pelo vice decano para os Assuntos Académicos da Faculdade de Humanidades, Petelo Nginamau Ne-Tava, e "Manuel Rui - o nascimento da Constituição e os símbolos da República”, pelo professor Fernando de Oliveira. Ainda ontem, a Mayamba Editora, em parceria com a União dos Escritores Angolanos (UEA), a Faculdade de Humanidades e o Gabinete Provincial da Educação de Luanda, organizaram uma festa surpresa para o homenageado, pelos 80 anos de idade.

Em declaração à imprensa no final, Manuel Rui apelou à juventude a ter mais humildade e dedicação a leitura, assim como força de vontade para se destacar no mundo das artes.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura