Política

Manuel Nunes Júnior: MPLA quer eleições pacíficas

JA Online

O membro do Bureau Político do MPLA, Manuel Nunes Júnior, fez saber que o seu partido rejeita a subida de tom na campanha política, defendendo que as eleições devem ser uma "festa de democracia" em que cada angolano "se expresse livremente".

03/08/2022  Última atualização 12H28
© Fotografia por: CEDIDA

O político falava recentemente, em Luanda, num seminário dirigido aos jornalistas onde apresentou os principais eixos do programa de governo, 2022-2027, com que o MPLA se candidata às Eleições Gerais de 24 de Agosto.

 

Quando questionado sobre a conferência de imprensa convocada pelo seu partido, na qual um dirigente do MPLA negou a existência de conversações com os adversários da UNITA sobre uma possível transição governativa, Manuel Nunes Júnior negou que haja maior intensidade no tom da campanha política, afirmando que é importante que as coisas sejam esclarecidas.

 

"Apareceu um elemento colocado por uma entidade de grande responsabilidade política que era importante esclarecer e foi esclarecido. A vida é assim, temos de esclarecer as coisas e não deixar as coisas no ar, sem qualquer tipo de objectividade e, por vezes, de verdade, precisou.

 

Comunicação Social

 

Neste particular, sublinhou que o MPLA é defensor da pluralidade e do contraditório, princípios que se encontram inscritos no programa de governo do partido, bem como da participação de privados na Comunicação Social e salientou que estes contam com a protecção do Estado.

 

"Houve realmente num dado momento a passagem de bens que eram privados para o domínio público, mas que irão voltar de novo para as mãos de privados, através de procedimentos transparentes, assegurou.

 

Quanto à data para a reprivatização, adiantou que só poderá ser definida após as eleições.

 

"O programa do MPLA não fala de casos específicos, mas diz que protege e apoia a participação do sector privado na comunicação social. Esse princípio está lá, embora não contemple estes casos em concreto, já que o programa do partido será traduzido num plano de desenvolvimento nacional", na sequência da vitória eleitoral, concluiu.  

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política