Política

Manuel Fernandes promete diplomacia forte para obter recursos financeiros

André Sibi

Jornalista

O presidente da CASA-CE, Manuel Fernandes, anunciou, ontem, no Moxico, que vai desenvolver uma diplomacia económica forte para mobilizar recursos, a fim de financiar a construção de uma auto-estrada para interligar as províncias do Namibe/Zaire/Cabinda e acelerar o desenvolvimento de Angola.

07/08/2022  Última atualização 06H05
Manuel Fernandes disse aos jovens que a coligação está apostada em criar postos de trabalho no sector industrial © Fotografia por: João Gomes| Edições Novembro
O líder da coligação disse tratar-se de um projecto de longo prazo, a ser executado por via de uma parceria público-privada. "A nossa diplomacia económica deve estar virada para o investimento”, disse o político, tendo considerado ser um plano que à população propiciar uma nova realidade,  e desenvolvimento integral do país.

O candidato da CASA-CE, que falava a apoiantes, no município de Camanongue, província do Moxico, após uma actividade de caça ao voto, no quadro das eleições de 24 deste mês, afirmou que vai construir, em 15 anos, auto-estradas para facilitar a interligação nacional.

Nesse sentido, prevê, além das anunciadas acima, a construção de uma segunda auto-estrada entre Cuando Cubango/Moxico/Lunda-Sul/Lunda-Norte. O candidato da CASA-CE comprometeu-se, ainda, em construir mais uma auto-estrada para interligar Benguela/Huambo/Bie/Moxico/, até à fronteira com a República Democrática do Congo (RDC).

Durante as acções de sensibilização, Manuel Fernandes transmitiu à população o que convencionou chamar Plano Nacional de Salvação de Angola, do qual constam as acções e programas para o período 2022-2027.

Depois do Moxico, o candidato da CASA-CE desloca-se às províncias de Namibe, Huíla, Huambo, Bié e Benguela, com o mesmo propósito, segundo a Angop.

 

Indústria de mel

O presidente da CASA-CE disse que pretende construir uma grande indústria de  mel na província do Moxico. Manuel Fernando referiu que o Moxico é conhecido pelo seu potencial na produção do mel, razão pela qual vai construir uma grande unidade fabril dedicada à produção e processamento deste bem, caso vença as eleições.

Referiu que com uma grande unidade industrial voltada à produção do mel, a juventude vai ganhar emprego e fomentar a produção nacional. A CASA-CE vai priorizar  estabilização do ambiente macro-económico para gerar emprego e riqueza nacional.

"Estabilizando a economia nacional, estaremos em condições de oferecer emprego e salário justo à juventude angolana, razão pela qual escolheu o lema: trabalho, casa e salário justo”, disse. Acrescentou que a juventude do Moxico é trabalhadora e a maioria está desempregada. CASA-CE vai trabalhar  para inverter este quadro. 

 

Caça ao voto em Luanda 

O primeiro secretário provincial da CASA-CE em Luanda, Hélder Chiuto, mostrou-se, ontem, confiante na eleição de um deputado no círculo provincial. Em declarações à imprensa, após   a realização de campanha porta-a-porta, no bairro Boa Fé, arredores da Vila de Viana, disse que apesar de Luanda ser uma praça política bastante renhida, a sua formação política está em condições de ombrear com as outras forças políticas e granjear deputados.

"O impossível no dicionário celestial não existe, talvez no dicionário dos homens, e nós estamos a trabalhar para eleger deputados em Luanda”, disse o político. Assegurou que a CASA-CE continua a gozar da mesma influência política ascendente que regista nos últimos pleitos, contrariando, a falácia de uma possível perda de influência.

Hélder Chiuto referiu que na política não existem vencedores antecipados. O primeiro secretário da CASA-CE,  em Luanda, realçou que Angola e os angolanos não merecem viver nas péssimas condições.

  CASA-CE garante equidade de género

Nilza Massango | 

A CASA-CE realizou, ontem, em Luanda, mais uma caminhada de caça ao voto, onde o foco recaiu para a mulher, em especial a zungueira, uma figura que, segundo a vice-presidente para a Comunicação Social e Marketing, Cesinanda Xavier, merece toda a atenção por ser considerada a franja da sociedade que mais sofre. 

Durante a jornada de sensibilização, o aparato, desde o carro alegórico, que entoava a conhecida e famosa música "Zungueira”, a caravana de viaturas em que seguia e os militantes que distribuíam camisolas, bandeiras, chapéus, panfletos com as cores do partido e com o rosto estampado do cabeça de lista, Manuel Fernandes, centrou-se no mercado da Teixeira, bairro Cassequel, distrito da Maianga, município de Luanda.  Dezenas de pessoas juntaram-se à campanha.   

Depois de se dirigir aos vendedores e moradores da zona da Teixeira, em particular, a mulher vendedeira, Cesinanda Xavier disse à imprensa que CASA-CE traz um programa de inclusão social e equidade de género, o que significa dar solução aos problemas que afligem essa franja da sociedade angolana.  

A vice-presidente da coligação, Cesinanda Xavier, aproveitou o momento para apresentar o cabeça de lista da província de Luanda, Hélder Chihuto, tendo reforçado que um dos pilares do programa de governo da CASA-CE assenta, essencialmente, na protecção, consolidação e promoção das famílias.

Questionada sobre os objectivos da caminhada de mobilização que agitou o bairro Cassequel, Cesinanda Xavier explicou que é nos mercados informais onde se encontra a maior parte da população feminina do país, por ser aí onde exercem a sua actividade.  "Trazemos um programa de reinserção da mulher zungueira. Noto que são as que mais sofrem efectivamente. Depois segue a juventude”, frisou a política.  

Madó era uma das muitas zungueiras que se encontrava no mercado Teixeira, aquando da caça ao voto da CASA-CE. A jovem, que vende roupa usada, disse ao Jornal de Angola, que pelo marcado já passaram várias propostas de governação e defende que o mais importante é que quem ganhar as eleições, faça o melhor para o povo, principalmente os mais necessitados. 

Questionada sobre os próximos passos para a conquista de Luanda, Cesinanda adiantou que a CASA-CE vai estar, nos próximos dias, no município de Belas. Sobre o trabalho desenvolvido, desde o início da campanha eleitoral, referiu  que o balanço é positivo, porque a CASA-CE ressurgiu, está mais forte e em condições de retomar a dinâmica que os angolanos conhecem. 

"A CASA-CE está no terreno, estamos a trabalhar no sentido de conseguir uma vitória para o partido. Ninguém entra para uma batalha para perder. Estamos a fazer esforços para conseguirmos resultados positivos”, concluiu. 

  Lançada campanha em Cabinda

Bernardo Capita|Cabinda

 

O secretário nacional executivo adjunto da CASA-CE, José Osvaldo Tembo, considerou a praça política eleitoral da província de Cabinda favorável à coligação, o que vai permitir superar os resultados obtidos nas eleições de 2017, em que elegeu dois deputados.

O político, que falava para os militantes, simpatizantes e amigos da coligação, durante um acto político de massas que marcou a abertura oficial da campanha eleitoral da CASA-CE, em Cabinda, disse "ter sentido uma excelente interacção e simpatia dos cidadãos de Cabinda, o que lhe dá certa crença de um bom resultado nas Eleições Gerais deste mês”.

"Recebemos do povo de Cabinda, durante as acções de mobilização e passeatas que realizamos em todos bairros e artérias da cidade muito carinho e isso dá-nos esperança em resultados satisfatórios”, realçou José Osvaldo Tembo.

O também coordenador da campanha eleitoral da CASA-CE ao nível da província, disse que a coligação está empenhada, sobretudo, no reforço da democracia no país, através do diálogo e disseminação de mensagens de paz, tranquilidade, harmonia e de esperança.

José Osvaldo Tembo exortou os militantes, simpatizantes e amigos da coligação a observarem os princípios de urbanidade, tranquilidade e tolerância para que as eleições decorram num clima de paz e de sã convivência entre os angolanos.

"Devemos ter a consciência de que depois do dia 24, a vida vai continuar e o único local em que os cidadãos devem decidir se não estão  de acordo com o modo como se governa, é nas urnas, votando, e não permanecer em casa ou nas ruas para fazer confusão ou outros actos contrários à lei”, advertiu..

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política