Economia

Mandioca vale quatro mil milhões de dólares

O investigador agronómico Armando Valente declarou sexta-feira, em Malanje, que o comércio mundial de mandioca e seus derivados movimenta quatro mil milhões de dólares por ano, algo que demonstra a importância do produto, apesar de esta cifra não ser ainda a desejada.

05/05/2019  Última atualização 10H46
Eduardo Cunha | edições novembro | Malanje © Fotografia por: Mandioca é usada na produção de bens de elevado valor comercial

“Esse rendimento é ínfimo em relação ao seu real valor, uma vez que a população mundial que consome mandioca é vasta”, sublinhou Armando Valente numa conferência da Feira da Mandioca, um certame associado à Expo-Malanje, que hoje encerra naquela cidade.
Países africanos, da América Latina e Ásia são os maiores consumidores do tubérculo, com uma utilidade industrial superior à do arroz e à do milho, segundo Ar-mando Valente, para quem essa realidade é válida para província de Malanje, que disse ser a segunda depois do Uíge em produção e consumo de mandioca.
Armando Valente reconheceu que, apesar do seu potencial nutritivo, em África, sobretudo em Angola, o rendimento da mandioca é muito baixo, sobretudo por falta de investimentos e a propensão para a rápida deterioração do produto no campo.
“Esse é um problema que só a ciência é capaz de resolver, porque sem ciência robusta e funcional sobre a mandioca, o rendimento vai continuar a baixar e, com isso, perde-se muito dinheiro”, alertou, recordando que, no passado, o principal negócio dos camponeses de Malanje, Cuanza-Norte e Uíge era a co-mercialização desse tubérculo e seus derivados.
Segundo este especialista, Malanje, por ser uma zona de extensão de produção e consumo de mandioca, tem poucos problemas de desnutrição ou de insegurança alimentar entre a população.
A “Fitotecnia da Mandioca e a problemática fitossanitária da mandioca, seu impacto nas populações e apresentação de resultados de melhoramento genético”, foram temas debatidos, ontem, durante uma conferência, no segundo dia da “ExpoMalanje”, com dissertação do professor e investigador Armando Valente, consagrada à importância económica da mandioca na agro-indústria.
O investigador também destacou, na sua apresentação, a riqueza do tubérculo em carbohidrato, muito usado na produção bens de alto valor como xaropes, adoçantes, vitamina C, fermento químico e plástico biodegradável.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia