Política

Mais de três mil ex-combatentes aguardam cadastramento

Mais de três mil antigos combatentes do Cuando Cubango esperam a realização de uma nova prova de vida, com vista a beneficiarem do subsídio, depois de terem sido retirados do banco de dados, por não terem feito o recadastramento em Agosto de 2021, por vários motivos.

07/01/2022  Última atualização 09H25
Antigos militares querem os seus subsídios em dia © Fotografia por: nicolau vasco | edições novembro
Antes do recadastramento, o Cuando Cubango controlava 14 mil e 855 antigos combatentes, mas apenas dez mil e 618 foram homologados pelo ministério de tutela, devido a algumas irregularidades. Cada antigo combatente recebe de subsídio mensal a quantia de 23 mil e 556 kwanzas.

À imprensa terça-feira, após a cerimónia do 4 de Janeiro, Dia dos Mártires da Repressão Colonial, o director do Gabinete dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, Heralde Mateus Camahia, referiu que os reclamantes consideram-se parte deste grupo alvo, por terem participado na luta pela conquista da Independência Nacional.

Ao presidir o acto, a vice-governadora local para o sector Político, Social e Económico, Adélia Muambeno Samuel, ressaltou que os antigos combatentes jogaram um verdadeiro papel de heroísmo e que deve servir de reflexão para todos os angolanos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política