Regiões

Mais de mil vendedoras beneficiam de formação

Tatiana Marta | Huambo

Um total de 1.221 mulheres da província do Huambo, na sua maioria vendedoras ambulantes (zunqueiras), estão a beneficiar de projectos de apoio social e de formação sobre empreendedorismo, segundo a directora do Gabinete Provincial da Acção Social, Família e Igualdade do Género.

30/07/2022  Última atualização 09H10
Objectivo é melhorar o negócio das vendedoras ambulantes © Fotografia por: DR

Fátima Cawewe, que falava no acto de entrega de seis milhões e trezentos mil kwanzas para apoiar mulheres que se dedicam à venda ambulante, disse que cada uma vai receber 20 mil kwanzas para alavancar os negócios. 

O acto, promovido pelo Gabinete Provincial da Acção Social, Família e Igualdade do Género e financiado pela Fundação Brilhante, teve lugar no anfiteatro da Escola Dangereux e foi orientado pela governadora Lotti Nolika.

Fátima Kawewe garantiu que o processo será contínuo, prevendo-se a formação de mais de quatro mil vendedoras ambulantes, até ao final do ano em curso. 

O encontro visou, igualmente, incutir valores morais e cívicos nas mulheres vendedoras, para que exerçam a sua actividade com dignidade e dentro da organização que se impõe, enquanto integrantes de uma sociedade.

A governadora da província do Huambo, Lotti Nolika, compromete-se em tudo fazer para conseguir mais parceiros sociais para apoiar as mulheres zungueiras com micro-créditos, para aumentar os seus negócios. 

Lotti Nolika apelou às zungueiras no sentido de implementarem o que aprende-

rem em termos de mecanismos para a obtenção de lucros em vários tipos de negócio, bem como direitos, deveres e a importância do empreendedorismo.

"Os encontros constantes promovidos pelo Gabinete Provincial da Acção Social, Família e Igualdade do Género estão a abrir espaço para uma parceria permanente entre a instituição e as mulheres zungueiras, com vista à elaboração de projectos viáveis que visam a solução dos principais problemas que as afligem”, afirmou.

A governadora do Huambo reconheceu a dedicação da mulher zungueira em prol do bem-estar das famílias e o seu papel no desenvolvimento da sociedade. "Trabalha arduamente para que não falte alimentação, saúde e roupa aos filhos e na garantia dos estudos. Em função desse esforço, o Executivo vai continuar a dar o apoio possível”.

Lotti Nolika aproveitou a ocasião para aconselhar as vendedoras ambulantes a continuarem com as suas actividades de forma ordeira e a apostarem na formação, para que possam se tornar empresárias de sucesso. 

O representante da Fundação Brilhante, Bruno dos Santos, começou por dizer que os últimos tempos estão marcados por uma evolução tecnológica que estabelece novos paradigmas nas relações humanas, a nível económico, social, político e cultural, defendendo o esforço e dedicação de todos, para o bem-estar da população. 

Bruno dos Santos afirmou que a Fundação Brilhante e parceiros estão engajados na melhoria das condições de vida das comunidades, onde acompanham e ajudam a implementar as estratégias e os programas sociais gizados pelo Executivo. 

Josefina Cavite, 44 anos, uma das beneficiárias, agradeceu o apoio que tem sido dado às zungueiras, que está a ajudar no aumento e na melhoria da dieta alimentar. "Peço ao Governo para continuar com actividades do género, para apoiar outras vendedoras ambulantes que não beneficiaram desta vez”.  

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões