Sociedade

Mais de mil pacientes são atendidos diariamente no Hospital Geral de Luanda

Engrácia Francisco

Jornalista

O Hospital Geral de Luanda assiste, diariamente, mais de mil pacientes e o número tende a aumentar.

27/09/2023  Última atualização 11H03
A distribuição gratuita de mosquiteiros permitiu reduzir o número de pacientes com malária no Hospital Geral de Luanda © Fotografia por: Edições Novembro
Quem o diz é o director clínico da unidade sanitária, acrescentando que, na semana finda, foram assistidos 8.523 pacientes, dos quais 519 com doenças respiratórias agudas, muito comuns nesta época do ano, tendo, por isso, aconselhado a população a redobrar os cuidados.

Magalhães Sobrinho explicou, por outro lado, que o número de pacientes com malária reduziu consideravelmente, tendo aconselhado as famílias no sentido de combaterem a propagação de mosquitos.

O director clínico do Hospital Geral de Luanda explicou que entre as medidas de prevenção e combate a malária, constam a distribuição gratuita de mosquiteiros, campanhas de sensibilização à população para utilizar telas protectoras em portas e janelas, bem como repelentes.

Segundo Magalhães Sobrinho, durante o final de semana, registaram-se 513 casos de malária, 283 de síndrome febril, 206 de hipertensão, 107 de doenças diarreicas agudas, tendo sido realizadas 79 cirurgias, com realce a 34 na área de Ortopedia.

O serviço de pediatria do Hospital Municipal do Cazenga registou, durante o final de semana, 307 casos de malária, 30 de doenças respiratórias agudas, 27 de síndrome gripal e 22 de diarreia aguda.

A directora do Hospital Municipal do Cazenga, Nilza Sousa, explicou que foram, também, registados 351 casos de malária, 26 de hipertensão em adultos, tendo sido assistidos 2.472 pacientes e realizados 67 partos.

No Hospital dos Cajueiros, segundo o director clínico Bernardo Teixeira, a maior parte dos pacientes apareceu com síndrome febril. "Tivemos 1.056 casos de febre na semana finda. Além da febre, houve o registo de 544 casos de síndrome gripal, 484 de malária, 320 de hipertensão e 191 de doenças diarreicas agudas”.

Na semana passada, o Hospital Municipal de Cacuaco atendeu 3.713 pacientes, segundo a directora-geral, Anizeth Cutatela. "Tivemos como principais patologias a malária, 438 casos, doenças diarreicas agudas (77), síndrome gripal (65), respiratórias agudas (39), hipertensão (33) e síndrome febril (26), tendo sido realizados 132 partos.

Materno infantil

O banco de pediatria do Hospital Geral Especializado do Kilamba Kiaxi atendeu, na semana passada, 1.311 crianças, das quais 107 ficaram internadas.

Segundo a directora clínica da unidade sanitária, Rosa André, durante o período em análise, foram registados 229 casos de doenças respiratórias agudas, 179 de diarreia aguda, 163 de síndrome febril e 132 de malária.

Rosa André deu a conhecer que foram assistidas 721 parturientes, das quais 182 deram à luz. "Tivemos 41 abortos e 22 cesarianas, sem nenhum óbito”.

No Hospital Materno Infantil Mãe Jacinta foram atendidas 275 mulheres, entre as quais 80 deram à luz, informou a directora da instituição. Segundo Filomena Bessa, foram assistidos 1.389 pacientes, tendo-se registado, entre outros, 466 casos de malária, 387 de doenças respiratórias agudas e 101 de diarreia aguda.

Vítimas de acidentes

O Hospital Municipal do Cazenga assistiu, durante a semana finda, 143 vítimas de acidentes de viação, segundo a directora Nilsa Sousa, ao passo que no Hospital Geral dos Cajueiros foram socorridos 133 cidadãos com traumas causados pela sinistralidade rodoviária, de acordo com o director clínico, Bernardo Teixeira.

As equipas médicas do Hospital Geral de Luanda atenderam 909 pacientes traumatizados, com realce aos 418 casos de quedas, 197 de acidentes de viação, 156 de atropelamento e 119 de agressões físicas, avançou o director clínico, Magalhães Sobrinho, que realçou os 43 casos por ferimento por arma de fogo e 15 por arma branca.

No Hospital Municipal de Cacuaco foram socorridos 174 vítimas de acidentes de viação, referiu a directo-ra-geral, Anizeth Cutatela.

Emergências médicas

O Instituto Nacional de Emergências Médicas de Angola (INEMA) socorreu 531 indivíduos, na semana passada, informou, o director da instituição.

Azevedo Ekumba avançou que, no período em análise, o INEMA foi chamado a intervir em 244 casos clínicos, tendo, também, prestado assistência a 187 pacientes traumatizados, 81 na área de Gineco-Obstetra e 16 na de Pediatria.

O INEMA, acrescentou, realizou 154 transferências inter-hospitalares e 11 provinciais. Durante o final de semana, referiu, foram recebidas 577 chamadas de solicitação de assistência, das quais 46 sem emergência.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade