Política

Mais de dois mil processos-crime em posse da PGR no Cunene

Dois mil 104 processos crime de natureza diversa deram entrada, no primeiro semestre deste ano, na Procuradoria-Geral da República (PGR), na província do Cunene, menos 53 em relação a igual período de 2021.

03/08/2022  Última atualização 08H19
PGR apela à cooperação das instituições no combate ao crime © Fotografia por: DR

A maioria dos  processos-crime, com 748 detidos, resulta de casos de furto e roubo de gado, violações de menores e  homicídios.

Em declarações à ANGOP, o subprocurador-geral da República titular no Cunene, Américo Kassoma, explicou que, entre os processos, se destaca registo de um crime de peculato e 16 de natureza económica.

Fez saber que, no campo da família, deram entrada 215 processos, dos quais 84 de estabelecimento de filiação, 31 regulações do poder paternal, 23 de tutela obrigatória e 27 acções de alimentos. O magistrado afirmou que há a necessidade de um centro de internamento para menores em conflito com a lei, na província, para melhor acompanhamento dessas crianças. No âmbito do combate à corrupção, esclareceu que a PGR acompanha 21 processos-crime de peculato, desde 2020, dos quais, alguns já estão em tribunal e outros em instrução preparatória, envolvendo gestores e ex-gestores públicos, ainda em liberdade.

Américo Kassoma sublinhou que os crimes de peculato requerem a cooperação das instituições do Estado, para que haja provas claras e não omissões das informações.

A PGR na província do Cunene tem 14 magistrados e 38 técnicos de justiça.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política