Sociedade

Mais de dez mil idosos no país beneficiam do Programa Kwenda

Carla Bumba

Jornalista

Mais de dez mil idosos beneficiam de transferências sociais monetárias, no quadro do Programa de Fortalecimento da Protecção Social “Kwenda”, revelou, sexta-feira, em Luanda, a Directora Nacional da Acção Social.

03/12/2022  Última atualização 07H20
Governo está a apostar forte em programas de maior valorização das pessoas da terceira idade © Fotografia por: DR

Fátima Cabral explicou que, em função disso, muitos idosos têm estado a ter acesso à renda mínima mensal, avaliada em 8.500, com vista a verem melhoradas a sua condição social.

A directora daquela área afecta ao Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher (MASFAMU) salientou que este valor não só serve para comprarem bens e pagamentos de outros serviços, mas, também, para criar rendas no seio das famílias.

Fátima Cabral avançou que existem outros projectos sociais direccionados à pessoa idosa, entre os quais o Programa de Geração e Renda.

Neste momento, o sector da Acção Social regista 534 mil pessoas idosas, que têm estado a ser atendidas no âmbito dos programas e projectos de melhoria das condições de vida.

A directora nacional da Acção Social, que falava, no Lar de Terceira Idade "Beiral”, numa actividade alusiva ao Dia Nacional da Pessoa Idosa, assinalado a 30 de Novembro, garantiu que o Governo vai continuar a reforçar a atenção para um conjunto de acções para melhorar a condição da pessoa idosa.

 

Contribuições significativas

A directora em exercício do Gabinete Provincial da Acção Social, Família e Igualdade de Género, Olga Eduardo André, salientou que as pessoas idosas no mundo em mudança ajudam a recordar as contribuições significativas que ainda têm a dar às comunidades.

"Na cultura angolana, as pessoas idosas sempre foram muito estimadas e sempre lhes foi concedido um estatuto social especial, por serem fontes de sabedoria e influenciaram quem somos e quem aspiramos ser”, disse Olga Eduardo André.

A directora em exercício admitiu ser esta uma grande oportunidade para se celebrar a vida dos cidadãos seniores, enquanto se destacam as oportunidades como os desafios que se impõem no envelhecimento.

Por isso, realçou que a celebração do 30 de Novembro também oferece uma oportunidade para aumentar a consciência da importância de não se deixar ninguém para atrás, especialmente no contexto da Declaração de 2021-2030, como sendo a década para o envelhecimento saudável da ONU.

Olga Eduardo André afirmou que, nos últimos anos, testemunharam-se ocorrências menos boas a afectarem pessoas idosas, daí a necessidade do combate cada vez maior das situações de vulnerabilidade.

Referiu-se, igualmente, a uma série de desafios, que passam por vencer a pandemia da Covid-19, o agravamento da crise climática, abandono familiar, acusações de feitiçaria, entre outros.

"A nossa tarefa, enquanto sociedade e Governo de Luanda, é enfrentar os desafios da longevidade e promover o seu potencial”, disse, para acrescentar que se deve avançar mais ainda nas acções de inclusão social, económica na implementação das políticas de combate à pobreza.

A directora defendeu que a protecção social dos idosos deve ser levada onde estiver este grupo, através das instituições ou lares de acolhimento à pessoa idosa pertencentes ao Ministério de tutela e parceiros.

Esse exercício, na visão de Olga Eduardo André, é fundamental porque "os idoso são a maior fonte de conhecimento e de experiência que temos, daí que devemos fazer esforços para garantir o seu envolvimento activo, participação plena e contribuições essenciais”.

Dessa forma, a directora provincial em exercício acredita que se pode cumprir a promessa consagrada nos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável sobre a aprendizagem ao longo da vida, protecção social forte, cuidados de saúde a longo prazo, acessíveis e de qualidade, bem como a redução do fosso digital, apoio inter-geracional, dignidade e respeito aos idosos.

Ana Alexandre, directora do lar de terceira idade Beiral, que acolhe 104 idosos, dos quais 40 mulheres. anunciou que, em breve, o estabelecimento vai dispor de uma sala, onde vão ser ministradas aulas de alfabetização, além de Corte e Costura, Carpintaria e Serrelharia.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade