Sociedade

Mais de 500 pessoas em quarentena obrigatória

Mais de 500 pessoas foram colocadas em quarentena domiciliar obrigatória na Lunda-Norte, depois de terem regressado à província durante o levantamento da cerca sanitária, decretado pelo Presidente da República, João Lourenço, nos dias 11, 12 e 13 de Abril, revelam dados da Comissão Provincial Multessectorial de Resposta à Pandemia do novo Coronavírus.

16/04/2020  Última atualização 11H12
DR

A porta-voz da comissão, Filomena Simão, referiu que, das 500 pessoas, 106 vieram de Luanda e 428 da Lunda-Sul e residem maioritariamente nos municípios do Chitato e Cambulo.
Filomena Simão assegurou que, em conformidade com as medidas de prevenção, têm as moradas e os contactos telefónicos das pessoas que regressaram a província. Acrescentou que todo aquele que violar a quarentena domiciliar obrigatória deve ser denunciado através dos contactos telefónicos 941337771 e 949833938.
“Os infractores serão colocados compulsivamente em quarentena institucional obrigatória”, disse.
O governador da Lunda-Norte, Ernesto Muangala, anunciou a existência de três unidades hoteleiras, designadamente os Hotéis Diamante, IU e residencial Eliana, localizados no centro da cidade do Dundo, para a quarentena institucional.
O governante, que falava durante um encontro com administradores municipais e gestores hospitalares, disse que as unidades hoteleiras vão também albergar os mais de dez médicos cubanos que, quinta-feira, chegam à província para reforçar as equipas que trabalham na implementação das medidas de prevenção à propagação da Covid-19.
Ernesto Muangala adiantou que o Hotel Diamante, com 15 quartos, é o local esco-
lhido para a hospedagem dos médicos.

Campanha porta-a-porta
A Comissão Provincial Multessectorial de Resposta à Pandemia do novo Coronavírus vai desenvolver, nos próximos dias, campanha de sensibilização porta-a- porta em todos os bairros da cidade do Dundo, de modo a incentivar a população sobre a necessidade do isolamento social e de lavar as mãos com água e sabão regularmente.
A medida visa garantir passar melhor a informação sobre os riscos de aumento da cadeia de transmissão, caso a população continuar a violar as medidas de prevenção da Covid-19.
A porta-voz da V reunião da comissão provincial de resposta a pandemia da Covid-19, Filomena Simão, disse que, para o sucesso da campanha, serão envolvidos vários sectores da sociedade, sobretudo estudantes universitários, alunos do último ano do Instituto Técnico de Saúde da Lunda-Norte, forças de Defesa e Segurança, para além dos membros do governo e dos profissionais da saúde.
Filomena Simão disse ainda que a comissão pretende também com essa iniciativa aproximar as autoridades sanitárias juntos às populações, de modo a facilitar o processo de denúncia de alguns cidadãos, que supostamente podem violar a quarentena domiciliar.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade