Sociedade

Mais de 40 mil pessoas rastreadas no controlo da Humpata

Mais de 41 mil e 300 passageiros foram rastreados até sexta-feira, no posto de controlo da Polícia Nacional da Leba, no âmbito da prevenção à Covid-19, no município da Humpata, província da Huíla.

24/05/2020  Última atualização 07H25
Edições Novembro

A administradora municipal da Humpata, Rita Soma Miranda, explicou que as três equipas de rastreio fizeram a triagem de 25.288 homens, 12.518 mulheres e 3.548 crianças, que faziam o trajecto Namibe/Lubango e vice-versa.

Anunciou que mais de 748 famílias vulneráveis beneficiaram de bens de primeira necessidade, adquiridos no quadro do Programa Integrado de Desenvolvimento e Combate à Pobreza. “Foram adquiridas mais de quatro toneladas de produtos diversos, orçados em mais de dois milhões de kwanzas, para as famílias vulneráveis”, informou.

A Administração Municipal da Humpata, salientou, recebeu, da Comissão Técnica Provincial para a Resposta à Pandemia da Covid-19, pulverizadores, pares de botas de borrachas, máscaras, batas, tocas, baldes e termómetros laser. Acrescentou que adquiriu-se ainda televisores plasma de 32 polegadas, instalados nas 20 unidades sanitárias do município, que atendem 103.759 habitantes.

Rita Soma Miranda revelou que o município tem uma taxa de pessoas com tuberculose, desnutrição infantil, sero-prevalência e diabéticos. Garantiu que foi elaborado uma lista de necessidades para constituir a reserva estratégica de medicamentos, equipamentos e outros materiais, tendo em atenção a avaliação do risco da pandemia.

Administração Municipal da Humpata efectuou a distribuição de material de higiene em várias instituições, nomeadamente, órgãos de defesa e segurança, instituições religiosas, Partidos Políticos com assento parlamentar e administrações comunais.

Rita Soma Miranda defendeu o reforço da dotação orçamental dos cuidados primários de saúde, tendo em conta a necessidade do asseguramento das acções específicas e de um possível cenário de agravamento do risco de expansão da pandemia.

A responsável sublinhou que distribuiu material de biossegurança (máscaras, lixívia, álcool gel, fatos e luvas), às equipas fixas móveis e avançadas.
Criou-se condições essenciais no centro de quarentena institucional e casa de passagem de técnico, médicos escalados em situação de contacto de risco.

As condições de acesso a água no mercado municipal e da comuna da Palanca, indicou, estão melhoradas com a instalação de utensílios da canalização, tanque e baldes com torneiras.

No mercado municipal está disponível uma mangueira de 60 metros que permite tirar água do tanque principal para os locais de lavagem das mãos.
Garantiu que está assegurado o combustível e manutenção de viaturas das equipes móveis, medicamentos essenciais e víveres para a população vulnerável.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade