Regiões

Mais de 40 mil bilhetes emitidos desde Janeiro

Um total de 44.972 Bilhetes de Identidade foi emitido, de Janeiro a Novembro deste ano, na província do Bengo, no âmbito do Programa de Massificação de Registo Civil e Atribuição do Bilhete de Identidade, avançou, ontem, em Caxito, o chefe provincial do Arquivo de Identificação.

14/12/2021  Última atualização 10H25
Ângulo de Caxito onde a população consegue tratar documentos com muita facilidade © Fotografia por: edições novembro
Vita Viegas disse, ao Jornal de Angola, que, com este número, a província está cada vez mais próxima de atingir a meta estabelecida pelo Governo local, fixada em 79 mil, tendo em conta que, no ano passado, foram emitidos mais de 30 mil Bilhetes de Identidade.

Em relação ao ano passado, prosseguiu, este ano registou-se um aumento de mais de 14 mil bilhetes, tendo em conta que ainda faltam duas semanas para terminar o ano.

Informou que a província do Bengo conta com 12 postos móveis, que, de segunda a sexta-feira, fazem a recolha de dados de cidadãos que necessitam obter o documento.

"O número de Postos de Emissão de Bilhetes é insuficiente para atender a procura, pois necessitamos de dar maior cobertura às localidades recônditas, nos seis municípios que compõem a província do Bengo”, referiu.
Explicou que apenas os municípios do Dande, Pango-Aluquém e Ambriz possuem postos fixos de emissão de Bilhetes de Identidade.

Vita Viegas acrescentou que, depois de os cidadãos fornecerem os seus dados pessoais e pagarem os emolumentos, aguardam até 30 dias para levantarem os documentos.

O Programa de Massificação de Registo Civil e Atribuição do Bilhete de Identidade, recordou, decorre, desde 2019, em todo o país.

Processo normal

Quanto ao processo normal de emissão de bilhetes, o chefe provincial do Arquivo de Identificação disse que, no período em referência, muita gente viu o seu documento caducar e, por esse motivo, solicitaram os serviços de identificação, para efeitos de renovação.

"Até agora, registámos um total de 3.700 bilhetes caducados e 947 extraviados”, disse, para acrescentar que, no acto de renovação o cidadão paga apenas 455 kwanzas e para a segunda via 3.828 kwanzas.

Segundo Vita Viegas, de Janeiro a Novembro de 2021, o Arquivo de Identificação registou 392 pedidos de averbamento dos dados do cônjuge nos Bilhetes de Identidade. Os emolumentos variam entre 1.020 e 15.520 kwanzas e os prazos para a recepção dos documentos vão de 60 a 90 dias.

"Amorosidade que se regista na entrega dos Bilhetes de Identidade aos cidadãos, de 15 para 30 dias, tem a ver com a redução do pessoal nos Postos de Emissão, tanto a nível central como  local, devido à pandemia da Covid-19”, justificou.

Celeridade no Capari

Para o morador do bairro Bugalheira, Afonso Manuel, de 24 anos, que foi tratar pela primeira vez o bilhete, no Posto de Identificação Civil da Centralidade do Capari, no município do Dande, "aqui o atendimento é rápido e o Programa de Massificação está a contribuir para que milhares de pessoas obtenham o importante documento de identificação pessoal”.

Outro jovem, Lopes João, 20 anos, cujo Bilhete de Identidade caducou em Outubro deste ano, saiu da localidade onde vive, no município de Viana, em Luanda, para renovar o documento no Capari, província do Bengo.

"Vim directamente para cá, porque ouvi dizer que aqui o atendimento é rápido. E de facto é mesmo. Estou surpreendido. Em Luanda, os Postos de Registo Civil ficam muito cheios e o atendimento é lento. Por isso valeu a pena vir para cá”, reconheceu.

Quem salta de alegria é a jovem Suzete Sampaio, que vive no Capari. "Estamos muito satisfeitos com a instalação deste Posto de Identificação Civil, bem perto das nossas residências. Há mais de um ano que deixamos de andar quilómetros para tratar o Bilhete de Identidade”, destacou.
Alfredo Ferreira | Bengo

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões