Política

Mais de 3500 grávidas beneficiam mensagens de voz sobre VIH

Alexa Sonhi

Jornalista

Pelo menos 3.500 mulheres grávidas com o vírus da Sida das províncias de Luanda, Cunene e Moxico vão beneficiar de um acompanhamento médico condigno desde os três meses de gestação até aos 2 anos de vida do bebé, no âmbito do novo Programa de Mensagens de Voz Informativa apresentado, esta quinta-feira(19), na capital do país, pela Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço.

19/11/2021  Última atualização 09H25
Primeira- Dama da República apresentou novo programa © Fotografia por: Contreiras Pipa | Edições Novembro
O programa de voz informativa sobre VIH está a ser implementado pela empresa de telefonia móvel UNITEL e a organização não governamental People In Need, nos termos do compromisso assinado com o Gabinete da Primeira Dama da República, em Dezembro de 2020, dando, assim, origem ao nome Saúde Móvel Nascer Livre para Brilhar.
Na apresentação do novo programa, Ana Dias Lourenço disse que este programa visa   aumentar o nível de conhecimento das famílias sobre a prevenção da transmissão do VIH de mãe para filho.

Sublinhou que o programa prevê envolver um total de 10400  pessoas entre pais, mães e educadores de crianças, que poderão ajudar a influenciar as 3 500 gestantes a frequentarem os hospitais, a fim de serem seguidas a partir dos três meses de gravidez e impedir que o vírus seja transmitido de mãe para filho.

A Primeira-Dama da República salientou que o projecto vai envolver, também, 150 técnicos das unidades de saúde, 150 parteiras tradicionais, 100 supervisores e igual número de agentes de organizações da sociedade civil.

Ana Dias Lourenço informou que, numa primeira fase, o novo Programa de Voz Informativa vai abranger apenas as províncias de Luanda, Moxico e Cunene, por serem as que mais registam casos de Sida no país, embora realce que a pretensão seja alcançar  todas as cidades.

Referiu que a meta do programa é reduzir a taxa de transmissão do VIH de mãe para filho de 26 por cento, em 2019, para 14% , neste ano . "Temos consciência de que não vamos atingir a baliza preconizada, porém estamos a dar passos nesse sentido”, admitiu.

Apelou a todas as mulheres grávidas nos locais já definidos a fazerem o registo dos números de telefone nas unidades de saúde, para permitir que se atinja a meta de Sida Pediátrica Zero, em 2030.

Ana Dias Lourenço exortou os  profissionais da Saúde para que sensibilizem mais as mães, por estas terem um papel determinante neste processo de informação e formação deste grupo-alvo.

O envio de mensagens de voz informativas para os números de telefone registados no Projecto Saúde Móvel Nascer Livre para Brilhar vai começar a ser feito em Dezembro, no âmbito da celebração do Dia Mundial de Luta contra a Sida.

A campanha "Nascer Livre para Brilhar” foi lançada, na cidade do Luena, província do Moxico, para reduzir o número de novas infectadas pelo VIH de mulheres em idade reprodutiva, prevenir a transmissão do vírus de mães para filhos e garantir que as crianças nascidas neste contexto recebam o tratamento e tenham uma vida saudável.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política