Regiões

Mais de 29 mil novos alunos foram matriculados no Uíge

António Capitão | Sanza Pombo

Pelo menos 29.581 novos alunos foram inseridos no sistema de ensino e aprendizagem na província do Uíge, no presente ano lectivo, na sequência do aumento do número de salas de aula, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

07/09/2022  Última atualização 08H50
Milhares de alunos foram inseridos no sistema normal de ensino na província do Bago Vermelho © Fotografia por: Paulo Mulaza | Edições Novembro

Segundo a directora do Gabinete Provincial da Educação, Pasi Mafuta Nova, a construção de 22 novas escolas permitiu elevar o número de alunos matriculados de 591.623 para 621.204. Acrescentou, igualmente, que as aulas, da iniciação ao ensino secundário, vão ser ministradas por 14.944 professores.

"O aumento de cerca de cinco por cento da população estudantil na província  deve-se à construção de 22 novas escolas, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios e do Programa Integrado de Desenvolvimento Local de Combate à Pobreza, que permitiu aumentar o nú-mero de vagas”, disse Pasi Mafuta Nova.

Acrescentou que das escolas construídas nos municípios do Uíge, Negage, Maquela do Zombo, Milunga, Ambuila, Quitexe, Bembe, Songo, Mucaba, Cangola e Sanza Pombo 16 são do ensino primário e seis do I ciclo. "As novas escolas permitiram, também, aumentar o número de vagas para o ensino especial e alfabetização”.

 Mais livros nas escolas

O governador provincial do Uíge, José Carvalho da Rocha, fez a abertura oficial do ano lectivo, segunda-feira, na aldeia Kiongua, a cerca de sete quilómetros da cidade do Uíge, e a entrega ao Gabinete Provincial da Educação de mais de três milhões de manuais escolares, da iniciação à 6ª classe, para serem distribuídos em 1.245 escolas e de 29 mil novas carteiras.

José Carvalho da Rocha defende a necessidade de diálogo permanente, franco e aberto com os professores, para que, oportunamente, sejam analisados os principais problemas que a classe enfrenta e o que deve ser feito para uma melhor actuação do Sector da Educação no Uíge.

"É com base no diálogo permanente que se identificam os problemas e se encontram soluções para a melhoria do funcionamento do Sector da Educação na província. Resolver os problemas deste sector não é apenas responsabilidade do Gabinete Provincial da Educação, depende também do engajamento da sociedade, para pudermos fazer do Uíge uma região apropriada para se formar”, sublinhou.

José Carvalho da Rocha disse ter conhecimento dos vários problemas que o Sector da Educação na província enfrenta, que vão desde à falta de condições sociais para os professores, de infra-estruturas à gestão de instituições escolares. "Mesmo diante destes problemas, os professores devem arregaçar as mangas para continuarmos a formar as nossas cri-anças e jovens.

Considerou que a educação das crianças deve começar em casa, através dos pais, para depois ser complementada na escola, juntamente com a instrução”.

O governador pediu, igualmente, aos pais e encarregados para incentivarem os filhos a ir à escola.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões