Sociedade

Mais de 18.300 habitantes da Jamba têm água potável

Domingos Mucuta | Lubango

Jornalista

Mais de 18.300 habitantes da sede municipal da Jamba, província da Huíla, beneficiaram de água potável, depois da reabilitação e ampliação do sistema de produção e distribuição, revelou, ontem, o administrador executivo para Área Técnica da Empresa Provincial de Água e Saneamento.

18/06/2022  Última atualização 09H10
População da Jamba consome água com níveis de qualidade recomendados pela OMS © Fotografia por: DR

Edson Baptista avançou, durante uma visita de constatação dos equipamentos do sector no município, que, com a intervenção no sistema, a captação aumentou a capacidade de 20 para 200 metros cúbicos de água por hora.

O administrador realçou que a intervenção, realizada, em 2017, incluiu a modernização da Estação no rio Colui, construção de reservatórios, instalação de rede de distribuição e ligações domiciliares, num investimento estimado em 20 milhões de dólares.

O município tem, agora, uma estação de tratamento, com dois tanques de água bruta de 100 metros cúbicos cada e de um reservatório de água tratada, de 850 metros cúbicos, além de outros de distribuição capazes de reservarem 2.700 metros cúbicos. 

"No passado, tínhamos apenas 20 quilómetros de rede no casco urbano, mas, actualmente, temos 86 quilómetros”, realçou Edson Baptista, para acrescentar que foram feitas 3.457 ligações domiciliares nos 12 bairros periféricos da sede municipal contra as 250 anteriores.

O administrador executivo assegurou que a qualidade de água consumida no município da Jamba Mineira está dentro dos padrões internacionais definidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Edson Baptista sublinhou que o município dispõe de condições para garantir o consumo per capita, definido para a região Austral, calculada em 160 litros por pessoa.  

 

Sistema de pagamento

O município da Jamba consta, desde a semana passada, com o sistema de cobrança e pagamento da Empresa Provincial de Água e Saneamento.

Dos 3.457 consumidores registados, pelo menos 1.685 já firmaram contrato com a empresa, numa altura em que decorre o apuramento da dívida dos clientes.

"Cada metro cúbico custa 308 kwanzas, valor influenciado pelos elevados custos de produção feitos com recurso à fonte de energia alternativa”, explicou. A sede municipal da Jamba, situada a cerca de 315 quilómetros a Este da cidade do Lubango, conta com uma população estimada em 22 mil habitantes.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade