Economia

Mais 19 autocarros reforçam frota de transportes públicos

Justino Victorino / Huambo

Jornalista

Um total de 19 novos autocarros de marca Volkswagen Marcopolo, com a capacidade de 60 lugares cada, foram entregues, pelo secretário de Estado dos Transportes Terrestres ao Governo da província do Huambo, para melhoria da circulação de pessoas e bens no circuito urbano e nas rotas inter-municipais e comunais.

15/01/2022  Última atualização 08H20
Novos autocarros elevam a frota do Huambo para 59 veículos © Fotografia por: FRANCISCO LOPES | EDIÇÕES NOVEMBRO | HUAMBO
Jorge Bengue afirmou, num acto realizado naquela cidade para a entrega dos veículos,  que, com estes 19 autocarros, o Huambo passa a contar  com um total de 59 autocarros já distribuídos pelo Ministério dos Transportes, pelo que solicitou rigor na viabilização da circulação de pessoas e bens e no combate a actos de vandalismo. A governadora do Huambo, Lotti Nolika, realçou que o novo lote de autocarros vai diminuir significativamente a grande preocupação da população, sobretudo das sedes comunais, que se debatia com a falta de transportes públicos de passageiros. 

O secretário de Estado defendeu, ontem, a contínua aposta na formação de quadros para  garantir maior qualidade à oferta dos serviços prestados pelo sector, na abertura formal dos  Centros de  Formação Técnico- Profissional e Inovação dos  Caminhos-de-Ferro, construídos nas províncias do Huambo, Luanda e Huíla para ministrar cursos de Tecnologia de Informação, Comunicação, Electricidade, Sinalização e Telecomunicações Ferroviárias, Gestão de Manutenção da linha férrea e para revisores de material.

A entrada em funcionamento desses centros, explicou o secretário de Estado, enquadra-se nas acções do Executivo angolano no domínio da formação de quadros, para responder aos desafios que o país enfrenta, depois das  empresas de Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes, Luanda  e  Benguela terem sido reconstruídos, facto que exige pessoal qualificado, afirmou o responsável.

O Ministério dos Transportes contará, no processo de formação, com a colaboração do Instituto Nacional de Formação Profissional (INEFOP), entidade que prestou suporte técnico à operacionalização dos centros.

 "O Ministério tem responsabilidades acrescidas, pelo facto de haver uma população que espera, do Executivo angolano,  qualidade nos serviços prestados. O sucesso passa pela aposta no investimento feito no capital humano”, destacou Jorge Bengue, sublinhando que o centro não é exclusivo para formar o pessoal ligado aos Transportes, mas, também, "candidatos livres” que não sejam funcionários ou trabalhadores do sector.

 A governadora Lotti Nolika, que participou no acto, elogiou as valências do centro do Huambo, considerando que o início da actividade é "um momento de regozijo” para a região.

"Investir na formação é investir no homem, no seu crescimento  e, consequentemente, no desenvolvimento da sociedade.  Este centro de formação do Huambo é uma prova do investimento forte e sério que o Estado angolano tem vindo  a fazer para aumentar a oferta de serviços, em infra-estruturas orientadas para a formação técnico profissional  e para a busca de profissionais de qualidade”, exprimiu.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia