Regiões

Maior parte dos clientes não paga energia eléctrica

Mais de 60 por cento dos clientes da Empresa Nacional de Distribuição de Energia (ENDE) na província do Moxico não paga o consumo de energia eléctrica.

14/03/2020  Última atualização 13H50
Dr © Fotografia por: Ângulo da cidade do Luena onde grande parte da população deve à ENDE

A preocupação foi manifestada pelo director provincial da ENDE, Manuel Nascimento, no final da visita efectuada ao sector, na quarta-feira, pelo vice-governador para o sector Técnico e Infra-Estruturas, Wilson Augusto.

Manuel Nascimento disse que dos 17 mil clientes que a ENDE controla a nível da cidade do Luena apenas 40 por cento têm as contas de energia pagas na totalidade, situação que tem provocado inúmeras dificuldades no bom funcionamento do sector na província do Moxico.
A ENDE no Moxico, acrescentou, tem feito campanhas de sensibilização e de cortes de energia à clientes devedores, para que se sintam na obrigação de pagar.
Manuel Nascimento garantiu que está a ser feito o registo para se saber o número de Postos de Transformação necessários para atender as novas ligações, nos bairros da periferia da cidade do Luena.
No final da visita, o vice-governador para o sector Técnico e Infra-Estruturas assegurou que o Governo do Moxico vai continuar a trabalhar para garantir o fornecimento de energia e evitar os constrangimentos registados no passado.
Segundo Wilson Augusto, os principais objectivos são assegurar o funcionamento do sector e o aumento dos níveis de consumo na sede da província, por registar o maior número de consumidores.
O Jornal de Angola ouviu ainda alguns munícipes que reprovam a atitude de consumidores que não pagam a energia e apelam ao Governo Provincial a tomar medidas coercivas.
Sebastião Pedro, morador do bairro Aço, arredores da cidade do Luena, disse que o fornecimento de energia melhorou significativamente nos últimos dois anos e os consumidores devem honrar os seus compromissos com a ENDE.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões