Mundo

Macau quer ordem na informação que circula na Internet

O chefe do executivo de Macau afirmou hoje que “a Internet não é um sítio sem lei” e que não pode haver “liberdade sem ordem”, anunciando mudanças na cibercegurança no território.

25/11/2021  Última atualização 15H35
© Fotografia por: DR

"A Internet não é um sítio sem lei e que nada pode ser feito sem normas, não havendo liberdade sem ordem”, afirmou Ho Iat Seng, na cerimónia de inauguração da sessão principal da China Internet Media Forum 2021, em Cantão.

O chefe do Governo frisou ainda que "com evolução das tecnologias digitais, diferentes formas de difusão de conteúdos na Internet já penetraram no quotidiano das pessoas, tornando-se numa fonte importante de obtenção de informações por parte das pessoas”.

Por essa razão, o responsável defendeu a regulamentação e ordem da Internet, caso contrário vai inquietar e afectar a estabilidade da sociedade.

"Além das possíveis irregularidades na difusão de informações pelos ‘media’ na Internet, vários órgãos governamentais ou empresas privadas em todo o mundo, incluindo Macau, sofreram ataques cibernéticos, o que fez soar o alerta da cibersegurança no território”, disse.

Por essa razão, Ho Iat Seng prometeu que o executivo dá e continuará a dar "elevada importância à questão da cibersegurança”, adoptando "medidas de resposta para garantir que a segurança da sociedade de Macau e do país não sofre eventuais ameaças”.


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo