Mundo

Macau: Deputado acusa governo de discriminação

O governo de Macau cancelou o último dia da 25.ª Festa da Lusofonia, o que o deputado José Pereira Coutinho considerou uma medida “desnecessária e discriminatória” com a comunidade lusófona.

04/12/2022  Última atualização 06H50
© Fotografia por: DR
A decisão do governo de Macau de cancelar o último dia da 25.ª Festa da Lusofonia é um exemplo das "decisões discriminatórias em relação à comunidade lusófona”, defendeu na quinta-feira o deputado José Pereira Coutinho.

As autoridades de Macau cancelaram no início da semana passada o último dos três dias da Festa da Lusofonia, que decorria na zona das Casas da Taipa, após terem registado mais de uma dezena de casos de Covid-19 em menos de uma semana.

A medida foi "desnecessária, desproporcional e discriminatória”, sobretudo tendo em conta que "não foi aplicado o mesmo critério a algumas outras festas que decorreram no mesmo dia”, sublinhou o único deputado português na Assembleia Legislativa (AL) de Macau.

As autoridades de saúde emitiram "um autêntico atestado de irresponsabilidade aos organizadores do evento, e à população em geral, que, tal como em anos anteriores, voltou a aderir em grande número”, defendeu Pereira Coutinho.

No período antes da ordem do dia numa sessão da AL, o deputado apelou ao Governo para atribuir às associações das comunidades lusófonas em Macau que organizam o Festival da Lusofonia "um subsídio de compensação para os prejuízos incorridos ".

O Festival da Lusofonia é um evento anual marcado por mostras culturais, espetáculos de música e dança, jogos tradicionais portugueses e gastronomia típica.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo