Economia

Luquembo produz mais de 20 toneladas de arroz

Mais de 20 toneladas de arroz foram produzidas durante a primeira campanha agrícola, pelos camponeses de várias associações e agricultores do município do Luquembo, que dista a 280 quilómetros, a Sul da cidade de Malanje.

14/08/2020  Última atualização 10H58
DR


A informação foi prestada recentemente, no município do Luquembo, pelo director do Gabinete Provincial para o Desenvolvimento Económico Integrado, José Domingos, que mostrou-se satisfeito com o aumento do nível de produção de arroz, tendo acrescentado que a referida produção pode influenciar o crescimento do sector agrícola na província e na região em particular.
O responsável da empresa Agro- Cam, Demba Neto, garantiu adquirir o produto junto dos camponeses visando facilitar o escoamento do mesmo, assim como o crescimento do sector agrícola e estimular o aumento da produção do arroz na região.

Por seu turno, o director do gabinete provincial da Agricultura, Pescas e Floresta, Carlos Chipoia disse que a produção de arroz na província de Malanje e no município do Luquembo, em particular, é uma mais-valia para a classe empresarial e das famílias da região.
Carlos Chipoia referiu que a produção de arroz, além de ser feita no no Luquembo, também está a ser desenvolvida nos municípios de Kanbundi-Catembo e Quirima. Segundo o director, a produção de arroz é uma das principais culturas dos munícipes do Luquembo.
De acordo com o responsável da empresa(Agro-CAM), que procedeu à aquisição da produção do cereal, Demba Neto, o produto oferece qualidade para a sua comercialização e consumo.

Acrescentou ainda que a comercialização do referido produto faz parte de um dos projectos da empresa, que assenta em três pilares como assistência técnica, comercialização rural e fornecimento dos meios de produção para a alavancar da produção do arroz.
O regedor do município do Luquembo, Pedro Morais, satisfeito com a iniciativa da empresa Agro- Cam garantiu que vai incentivar os camponeses a produzir em grande escala o referido produto.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia