Regiões

Lunda-Sul precisa de 200 megawatts

A província da Lunda-Sul, que dispõe actualmente de 25 megawatts de energia, gerados por centrais térmicas e pelas barragens de Chicapa e de Chihumbwe, necessita de 200 megawatts, para satisfazer todas as necessidades, disse o director do Gabinete Provincial de Infra-estruturas e Serviços Técnicos (GIST).

07/08/2019  Última atualização 09H16
Edições Novembro

Cláudio Pemessa,que falou à imprensa à margem de uma visita de deputados do MPLA e da UNITA,pelo círculo provincial, sublinhou que os 16 megawatts produzidos pela barragem hidroeléctrica de Chicapa, repartidos entre a cidade e a empresa mineira de Catoca, estão longe de satisfazer a pressão demográfica, que só em Saurimo, capital da província, suplantou os 500 mil habitantes.
A alternativa de investir na produção de 20 megawatts de energia, através de quatro grupos geradores numa central térmica situada nos arredores, numa área suburbana da cidade de Saurimo, faz parte de uma estratégia de expansão da rede de fornecimento aos bairros Txizaínga, Camahundo, Nhama, Cauazanga, Candembe, Verde, Txicumina, Manauto e Sambuquila, entre outras zonas habitadas. Referiu que a Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE) controla mais de 11 mil e 640 consumidores, contemplados por centrais baseadas no bairro Txicumina, Greco, nas imediações do aeroporto, além das barragens hidroeléctricas do Chicapa I, em Saurimo, e do Chihumbwe, no município de Dala.
No termo da visita, o porta-voz do grupo parlamentar,João Segunda Ungaji, considerou preocupantes “as dificuldades de fornecimento de energia na província”. Prometeu encaminhar as preocupações apresentadas às entidades competentes, para equacionarem soluções que permitam contribuir para o desenvolvimento das comunidades.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões