Regiões

Lunda-Norte premeia as mulheres de mérito

Flávia Massua | Saurimo

Jornalista

A jornalista da Edições Novembro Kamuanga Júlia foi, sábado, considerada mulher de mérito, durante uma gala que homenageou 12 outras mulheres de vários segmentos sociais da Lunda-Sul, promovida pelo Gabinete da Acção Social, Família e Igualdade de Género.

28/03/2022  Última atualização 09H55
Kamuanga Júlia promete fazer cada vez mais e melhor © Fotografia por: Edições Novembro

O governador Daniel Neto, que prestigiou o evento, acompanhado por membros do Governo Provincial, reconheceu o desempenho inquestionável em todas as esferas da vida e considerou que a homenagem feita "é o mínimo gesto de gratidão" pela sua contribuição no desenvolvimento da sociedade.

O governante considerou a primeira edição "um bom começo para motivar as demais a demonstrarem as suas capacidades cognitivas nos diferentes sectores onde trabalham. Augura para as próximas galas mais mulheres contempladas, em função das várias frentes em que estão engajadas.

Com a prenda e o diploma em mãos, Kamuanga Júlia disse que o momento é de satisfação, perante o reconhecimento do seu trabalho, no meio de várias profissionais da classe. A distinção, acrescentou, aumenta a sua responsabilidade no trabalho, em prol do desenvolvimento da província.

Para a directora do Gabinete da Acção Social, Família e Igualdade de Género, Maria Luísa Martins, o papel da mulher merece reconhecimento diário, como principal suporte na geração da espécie humana e promoção da harmonia familiar. Acrescentou que o evento serviu para elevar e estimular a auto-estima "deste ser indispensável na vida de todos”.

O grupo musical os Moyowenos da Lunda-Sul e a cantora Branca Celeste animaram a gala, com interpretação selectiva de músicas do seu reportório e temas de sucesso de outros artistas, nacionais e internacionais.

Filantropia

No âmbito das jornadas "Março Mulher”, a direcção da "Mocidade Feminina MF” da Igreja Assembleia de Deus Pentecostal ofereceu, sábado, à Maternidade Provincial da Lunda-Sul, em Saurimo, meia tonelada de bens alimentares e kits para bebés, para minimizar as dificuldades das parturientes mais carentes.

A directora adjunta da MF, Miliciana Chilima, explicou que a doação é uma forma de a organização reagir aos compromissos sociais da Igreja, para ajudar as pessoas mais carentes.

A escolha da maternidade representa para "nós" o reconhecimento do esforço da mulher ao trazer ao mundo vidas humanas. O apoio espiritual e institucional é tarefa de toda a sociedade, para ajudar o Governo a resolver os problemas prementes, principalmente de mulheres que vivem em situação de vulnerabilidade, acrescentou.

Convidada a presenciar o acto, a directora do Gabinete da Acção Social, Família e Igualdade de Género agradeceu o gesto da classe de jovens mulheres da fé, reconhecendo que as instituições religiosas vêm cada vez mais demonstrar e desempenhar o seu papel social, com destaque em iniciativas que visam ajudar as pessoas mais carentes.

A directora da unidade hospitalar, Gabriela Monteiro, agradeceu o gesto e reconheceu a iniciativa da igreja, que, por várias vezes, "dá a sua mão para ajudar com o que pode".

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões