Política

Lunda-Norte precisa de 23 juízes de Direito

Victorino Matias | Dundo

Jornalista

O sector da Justiça na província da Lunda-Norte precisa ser reforçado com 23 novos magistrados judiciais, para assegurar a celeridade dos processos que dão entrada nos dois tribunais locais de Comarca.

17/01/2022  Última atualização 08H47
© Fotografia por: DR
Segundo o juiz presidente interino do Tribunal de Comarca do Chitato, Baptista Guenjo, o número de magistrados judiciais na Lunda-Norte reduziu de 13 para cinco em virtude do falecimento de um e a transferência de outros, promovidos para novos cargos.

Ao falar no final de uma reunião da Comissão Provincial de Coordenação Judicial, na última sexta-feira, considerou insuficiente a quantidade de juízes na Lunda-Norte, diante do volume de processos que os tribunais recebem.
Consequentemente, sublinhou que há dificuldades na regularização dos serviços, sobretudo, na tramitação dos processos que envolvem a população penal do Estabelecimento Prisional da Cacanda no Dundo, desde a instrução preparatória até transitar em julgado.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política