Regiões

Lunda-Norte espera receber 1,3 milhão de manuais escolares

Armando Sapalo | Dundo

Jornalista

As autoridades da Lunda-Norte esperam receber do ministério de tutela 1.300.000 manuais escolares de todas as disciplinas, para serem distribuídos gratuitamente aos alunos do ensino primário, matriculados no ano lectivo 2022/ 2023, disse, quinta-feira(02), no Dundo, o director do Gabinete Provincial da Educação, Frederico Barroso.

02/09/2022  Última atualização 08H55
© Fotografia por: DR

Em declarações à imprensa, à margem da visita que a vice-governadora para o Sector Político, Social e Económico, Deolinda Vilarinho, efectuou em escolas do município do Chitato, para constatar as condições criadas para o arranque do lectivo, disse que já foram recepcionados 329.650 livros.

Acrescentou que são aguardados, nos próximos dias, sete contentores com outro lote de manuais destinados às escolas do ensino primário, nos dez municípios da província.

De acordo com Frederico Barroso, além de livros, o sector da Educação está a ser reforçado com novas carteiras, tendo sido já distribuídas 200 ao Complexo Escolar Eusébio Nelson, localizada na Centralidade do Mussungue, e igual número ao Instituto Técnico de Saúde.

Sem avançar o número que a província vai beneficiar, o director do Gabinete Provincial da Educação explicou que, até ao ano lectivo passado, as necessidades apontavam para 42 mil carteiras.

Frederico Barroso disse que os dados apresentados, em termos de necessidades, carecem de actualização, tendo em conta que no ano lectivo prestes a começar a Lunda-Norte vai contar com 1.775 salas de aula, para um universo de 265 mil alunos matriculados.

As salas de aula constam do leque de novas escolas, construídas no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), explicou.

Acrescentou que, no quadro do PIIM, prevê-se mais 21 escolas, que vão permitir o surgimento de 564 salas de aula, em Cambulo, Cuilo, Xá-Muteba e Lubalo.

O ano lectivo 2022/23 vai ser, também, reforçado com 392 professores, admitidos na primeira fase do último concurso público promovido pelo Ministério da Educação, 196 dos quais para o ensino primário, garantiu Frederico Barroso.

A segunda fase do concurso público, segundo o director do Gabinete Provincial da Educação, reserva 480 vagas para novos professores, que deverão juntar-se aos 5.480 que trabalharam no ano lectivo transacto.

Energia e água

A vice-governadora para o sector Político, Social e Económico da província da Lunda-Norte, Deolinda Vilarinho, garantiu que as autoridades estão nesse momento a trabalhar para a regularização do fornecimento de energia eléctrica e água potável nas escolas.

A vice-governadora disse que as empresas públicas gestoras dos sistemas de distribuição de electricidade e água potável estão notificadas para, antes do início do ano lectivo, assegurarem os referidos serviços. Deolinda Vilarinho afirmou que, com excepção à energia eléctrica e água potável, estão criadas as condições para o arranque do ano lectivo na Lunda-Norte.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões