Regiões

Lunda-Norte: Conferência analisa situação dos refugiados da RDC

Armando Sapalo | Dundo

Jornalista

A situação dos refugiados da República Democrática do Congo (RDC) será analisada esta sexta-feira (18), no Dundo, província da Lunda-Norte, numa Conferência Nacional promovida pela Faculdade de Direito da Universidade Lueji A'Nkonde.

17/06/2021  Última atualização 16H29
Mais de seis mil refugiados da RDC continuam no assentamento do Lôvua © Fotografia por: DR

O encontro vai contar com a presença por vídeo-conferência do Ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Francisco Queirós, e do Embaixador da República Democrática do Congo em Angola, Mayele Bernadine, além de vários especialistas nacionais.

O governador provincial da Lunda-Norte, Ernesto Muangala, será um dos oradores e vai dissertar o tema: "A Visão do Executivo Local sobre o Impacto Social, Económico e Político da Presença dos Refugiados e Requerentes de Asilo na Lunda-Norte, sua Integração na Sociedade".

As Missões de Manutenção de Paz e Segurança em África, Direitos Humanos dos Refugiados e Requerentes de Asilo, As Relações Bilaterais e Multilaterais entre os Estados Africanos como Factor de Combate e Redução dos Conflitos Armados, bem como Conflitos da Actualidade na Geração de Vagas de Refugiados, Soluções e seu Impacto Socio-económicos, constam dos temas a serem debatidos.

Em declarações à imprensa esta quinta-feira (17), o porta-voz do evento, Simão Matias explicou que pretende-se com a realização do encontro reforçar os programas de integração social e produtiva dos refugiados, incluindo as contribuições para a resolução dos conflitos na RDC.

Simão Matias acrescentou que a conferência visa, também, alertar a sociedade sobre a visão que se deve ter do refugiado, no quadro das acções tendentes à promoção e protecção dos Direitos Humanos.

Na ocasião, Simão Matias enalteceu a prontidão do Executivo angolano na recepção dos cerca de 35 mil refugiados da RDC que em 2017 escaparam dos conflitos políticos e étnicos na região do Cassai.

Nesta altura, mais de seis mil refugiados da RDC continuam no assentamento do Lôvua, integrados em em actividades sociais e produtivas com a realce para agricultura de subsistência.

Recolha de donativos

Simão Matias disse que no âmbito do dia Mundial do Refugiado  a assinalar-se a 20 do corrente mês, a Faculdade  de Direito da Universidade Lueji A'Nkonde  está igualmente a promover uma acção que visa a recolha de donativos de bens alimentares e vestuários para serem entregues aos refugiados naquela localidade.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões