Política

Luísa Damião garante aposta contínua na educação dos jovens

Weza Pascoal | Menongue

Jornalista

A vice-presidente do MPLA garantiu, sexta-feira(18), na cidade de Menongue, província do Cuando Cubango, que o partido vai continuar a apostar fortemente na Educação dos jovens, para efectivamente darem o seu contributo no desenvolvimento do país.

19/11/2022  Última atualização 08H25
Vice-presidente do MPLA afirmou que a JMPLA é um segmento muito importante no partido © Fotografia por: DR

Luísa Damião, que se encontra na cidade de Menongue para presidir ao acto central das celebrações dos 60 anos da fundação da JMPLA, referiu que os jovens devem ser patriotas, interventivos, dinâmicos e contribuírem na busca de soluções para os principais problemas que têm afectado o país.

"Os nossos jovens têm estado, de facto, a corresponder com estas exigências, aumentando cada vez mais o seu nível académico e profissional no sentido de dar respostas às várias questões que Angola ainda enfrenta”, disse.

Luísa Damião afirmou que a JMPLA é um segmento muito importante dentro da estrutura partidária, uma vez que é uma organização social preocupada com os anseios e aspirações dos jovens em todo o país.

Referiu que as estruturas centrais do MPLA estão a celebrar os 60 anos da fundação da JMPLA com os jovens, no sentido de transmitir uma mensagem de esperança e de activismo para esta juventude que tem estado em vários momentos da trajectória do partido.

"Vimos dizer aos jovens que continuamos com eles, preocupados com os seus anseios e reafirmamos o compromisso de continuar a trabalhar para resolver os seus problemas", assinalou.

Luísa Damião recordou que os militantes do Cuando Cubango prestaram um grande contributo na vitória do MPLA nas eleições de 24 de Agosto, garantindo ao partido a maioria absoluta.

Após a chegada à província, a vice-presidente do partido deslocou-se até ao município do Cuchi, onde visitou o projecto das 40 fazendas e a companhia siderúrgica que começará a produzir o ferro gusa brevemente.

Preocupações dos jovens

A falta de emprego, habitação, formação técnico-profissional, acesso ao crédito para impulsionar o auto-emprego e maior acesso à Educação e Saúde foram apresentados quinta-feira, na cidade de Menongue, ao secretário nacional da JMPLA, Crispiniano dos Santos, como principais preocupações dos jovens na província do Cuando Cubango.

Durante o encontro, foram ainda apresentadas preocupações como a conclusão das obras do Pólo Universitário de Menongue, para permitir a implementação de cursos de Medicina, Engenharia Agrónoma, de Construção Civil, de Telecomunicações, Hidráulica e outros, para que os jovens locais contribuam com o seu saber no desenvolvimento do Cuando Cubango.

A conclusão urgente da Centralidade de Menongue e dos internatos dos institutos médios de Saúde e Agrário do Missombo, bem como a construção de fogos habitacionais nos nove municípios do Cuando Cubango e o loteamento de terras para a auto-construção dirigida, a exemplo do que acontece nas outras províncias do país, constam das dificuldades dos jovens.

No encontro com diferentes organizações juvenis, foi, igualmente, apresentada a Crispiniano dos Santos a problemática da falta de infra-estruturas desportivas condignas para atender disputas de níveis provincial e nacional, assim como a insuficiência no apoio às associações desportivas locais e a falta de espaços culturais, lazer para espectáculos e conferências.

A juventude defendeu, também, a conclusão das obras de construção da Estrada Nacional que liga a comuna do Caiundo/Savate ao Catuitui, Cuangar/Calai até ao Dirico, para permitir as trocas de mercadorias entre Angola e a Namíbia, bem como a livre circulação de pessoas e bens nos municípios do interior do Cuando Cubango.

Os jovens solicitaram a responsabilidade e seriedade na passagem da mensagem às instâncias superiores, com vista à resolução dos problemas das comunidades, olhar para a província com as mesmas prioridades dadas às outras regiões do país, entre outras.

Problemas básicos e os anseios

"Entendemos que é necessário, de facto, olhar-se para as questões reais da juventude. É importante que o Executivo, os governos provinciais e as administrações municipais que conhecem de forma real os problemas básicos e os anseios dos jovens possam cumpri-los, materializando o programa do MPLA para o quinquénio 2022-2027”, referiu Crispiniano dos Santos.

 Para tal, disse, a juventude tem todo o direito de preocupar-se com os problemas que os aflige, dialogando sem ruído e com perspectiva, de forma leal, justa e coesa para em conjunto com os órgãos afins encontrar um denominador comum para os problemas.

 No final da actividade, Crispiniano dos Santos garantiu que o Secretariado Nacional da JMPLA vai fazer chegar as preocupações dos jovens do Cuando Cubango às estruturas centrais, para que possam olhar para a província de forma diferente.

 Governador atento

 O governador provincial José Martins associou-se às preocupações assinaladas pela juventude, tendo acrescentado que, apesar de tudo, o Executivo tem estado a trabalhar para acabar com estes problemas.

 Fruto disto, disse que o Executivo assumiu a retoma das obras de construção da Centralidade do Tucuve, de 14 edifícios com um total de 294 apartamentos, incluindo lojas, cuja conclusão vai reduzir a problemática do sonho da casa própria.

 "Esperamos que neste quinquénio sejam disponibilizadas as verbas para concretizarmos o projecto da Centralidade de Menongue e da distribuição de terrenos para permitir que cada cidadão a seu nível possa construir as suas moradias”, frisou.

 Apontou ainda os vários projectos que estão a ser levados a cabo como a expansão do sistema de abastecimento de água potável e de iluminação pública, o PAPE, que tem apoiado as iniciativas individuais dos jovens, com a atribuição de kits profissionais e micro-créditos para o fomento do empreendedorismo, entre outros, visando a melhoria das condições sociais da população na região.

José Martins reafirmou o compromisso do governo local em trabalhar para resolver estas e outras situações, com maior realce para os jovens ligados à falta de estradas, transportes terrestres e fluviais, ensino superior, entre outros.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política