Economia

Lucros da Sol Seguros crescem 210 por cento

Hélder Jeremias

Jornalista

A Sol Seguros, uma seguradora ligada ao Banco Sol, declarou um desempenho positivo em 2021, quando o resultado líquido ascendeu a 1 013 milhões de kwanzas, correspondentes a um crescimento de 210 por cento em comparação com o resultado negativo alcançado no ano anterior (2020), cifrado em 916 milhões de kwanzas.

05/05/2022  Última atualização 10H55
Porta-voz da Sol Seguros, Mónica Pereira, anuncia crescimento © Fotografia por: DR

As estatísticas foram apresentadas em conferência de imprensa pela porta-voz da seguradora, Mónica Pereira, que realçou uma maior disponibilidade em termos de tesouraria, mercê da elevação do activo líquido cifrado, actualmente, em 8 374 milhões de kwanzas, o que representa um crescimento de 555, 8 por cento em relação a 2020.

Segundo Mónica Pereira,  entre os produtos que mais contribuíram para a arrecadação de receitas, destaque para  prémios de "Seguro Directo”, com um encaixe de 3 339 milhões de kwanzas, "Ramos Não Vida”, a absorver uma liquidez de 2 936 milhões de kwanzas, bem como  "Acidentes, Viagens e Doenças”, com 2 621 milhões de kwanzas.

"Estes indicadores foram aprovados durante a Assembleia Geral dos Accionistas, que teve lugar dia 27 de Abril, pois representam uma nova trajectória de crescimento no quarto ano de actividade da Sol Seguros no mercado nacional, com perspectiva de resultados ainda melhores,  à medida que a taxa de penetração da indústria de seguros for se consolidando no nosso país”, disse.

A Sol Seguros afirma que consolida, dessa forma, a sua quota de mercado, cumprindo as exigências da Agência de Regulação e Supervisão de Seguros (ARSEG) que prevê a revogação de licenças às seguradoras que se mostram incapazes de cumprir as garantias financeiras associadas à indisponibilidade dos accionistas para injecção de recursos financeiros para satisfação dos requisitos mínimos de solvabilidade.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia