Cultura

Lucas Cassule pede mais diálogo entre gerações de escritores

edição do mês de Novembro da rubrica “Escritor do Mês, promovida pelo Centro Cultural Português – Camões, acontece na próxima terça-feira e vai receber o jovem escritor Lucas Cassule.

25/11/2022  Última atualização 08H40
Escritor Lucas Cassule ambiciona ter as suas obras © Fotografia por: DR
A Em entrevista ao Jornal de Angola, o escritor avançou que vai aproveitar o momento para expressar a sua visão como homem de letras e manifestar as inquietações de um escritor em início de carreira. "As dificuldades são inúmeras, e começa com reduzido número de leitores. Precisamos pôr em prática o Plano Nacional de Leitura e criar institucionalmente diversos programas que incentivem à leitura, para que o mercado cresça e as entidades possam olhar para isso como um bom lugar para investir”, observa o escritor.

Com pouco mais de trinta anos, Lucas Cassule diz ter muitos sonhos na sua carreira como escritor, como melhorar cada vez mais os seus escritos, ser traduzido e lido mundialmente e ver as suas histórias adaptadas ao cinema.

Quanto às influências, o autor de "A Vila Assombrada pelos Makixi (volume 1 e 2)”, refere que tem vários mestres, desde autores nacionais bem como escritores estrangeiros que são leitura obrigatória  em todo o mundo. 

"Tenho tido vários mestres. No início era o mestre Uanhenga Xitu, justamente por ele trazer nos seus textos a riqueza do folclore angolano e a narrativa satírica e regional carregada de grandes lições. Foi certamente o meu primeiro impulsionador para escrever o meu primeiro livro, "A vila assombrada pelos makixi”, destaca.

Mas não é só de autores da literatura angolana que segue os passos, também é apreciador de muita literatura estrangeira, na sua grande maioria os clássicos, e nos mais contemporâneos aponta os escritores o José Luís Peixoto, Mia Couto, Nicholas Sparks, John Green, Paulo Coelho, E L James, Jorge R. R. Martin, Stephen King, Charles Bukowski e tantos outros.

Na qualidade de jovem escritor, Lucas Cassule esperava maior abertura e dialoga entre as diferentes gerações de escritores, para que os mais novos pudessem aprender directamente com os autores consagrados.  

"Eu esperava um cenário bem diferente. Gostaria que esse testemunho se fizesse passar além dos livros. Por exemplo, gostaria que os eventos de lançamentos também tivessem afluência dos kotas”, lamenta.

Lucas Cassule é pseudónimo literário de Lucas Carlos João, Nasceu nos Dembos, Bengo, aos 6 de julho de 1986, é licenciado em Engenharia Informática pela Universidade Técnica de Angola (UTANGA) e especialista em Virtualização de servidores. É Professor, Escritor e Editor, e um exímio apaixonado por livros de assuntos diversos desde tenra idade. Começou os seus primeiros escritos em Novembro de 2018. Escreve em prosa, poesia, crónicas, pensamentos e é particularmente fascinado por contos. . O gosto pela leitura começou na 6ª classe, fruto de um trabalho de investigação sobre quatro biografias de escritores angolanos em que tínhamos também de apresentar uma espécie de resumo dos livros.

Autor dos livros: A Vila Assombrada pelos Makixi (volume 1 e 2), Afroerotismo em Contos, Mil Correspondências, e co-autor do livro Karingana - 2 povos, 2 contos. O autor tem ainda diversos contos publicados no seu blog e em e-books, e participou da coletânea de contos GELELA, publicado em 2021. No final do ano 2020, em dezembro, fundou a É Sobre Nós Editora, com o objetivo de contribuir para a revolução do mercado editorial angolano. Em 2021 a mesma editora lançou o portal da literatura angolana É Sobre Ler, facilitando o acesso e aquisição dos livros e o intercâmbio escritor/leitor.


Katiana Silva

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura