Sociedade

Luanda vai dispor de mais meios para limpar as valas de drenagem

Alberto Quiluta

Jornalista

A Unidade Técnica de Gestão do Saneamento de Luanda (UTGSL) vai dispor de mais meios técnicos, com destaque para máquinas e contentores, com vista a potenciar cada vez mais a instituição, anunciou, este sábado, o novo governador provincial.

25/09/2022  Última atualização 06H25
Manuel Homem diagnosticou principais valas de drenagem da província de Luanda © Fotografia por: Armando Costa|Edições Novembro

Manuel Homem referiu que, com a execução dessas acções, a UTGSL vai dispor de maior capacidade para realizar trabalhos nas principais valas de drenagem e minorar os constrangimentos que se verificam na época chuvosa.

O governador de Luanda falava durante uma visita de campo, que efectuou às principais valas de drenagem da província, designadamente a Senado da Câmara, Cambamba, Rio Seco e Samba, bem como à Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) do Nova Vida.

Manuel Homem esclareceu que essas valas de drenagem precisam de ser concluídas, tendo em conta que existem projectos de construção das referidas macro infra-estruturas, não terminadas, há alguns anos, cujo impacto no processo de gestão dos resíduos da cidade é negativo diante de enxurradas.

O governante constatou, igualmente, que o processo de contribuição da sociedade é ainda negativo, tendo em conta que se assiste ao depósito de lixo nas grandes valas de drenagem, o que impede que as águas terminem o seu curso normal.

A par disso, assiste-se a existência de praças para vendas junto às valas, que, contribuem na transformação das valas como depósitos de lixo.

Por isso, defendeu a criação de um programa de sensibilização da sociedade para compreender a importância de uma vala de drenagem para a cidade.

"É fundamental instituir a autoridade do Estado, para que cada um de nós possa fazer a sua cidadania na contribuição de uma Luanda limpa e integrada, onde todos possamos desenvolver as nossas actividades”, disse o governador provincial. 

 

Pouca capacidade de resposta

Durante a visita à UTGSL, Manuel Homem soube que a instituição funciona apenas a dez por cento da sua capacidade, situação que considerou não ajudar no acompanhamento contínuo das tarefas.

O governador acrescentou que se pode constatar a ausência de um programa de manutenção das infra-estruturas, muitas das quais construídas há anos.

"Temos de criar urgentemente um programa para garantir a manutenção contínua e não só, para se estar prevenido quando chegam  as chuvas ou na recolha do lixo”, orientou o responsável.

Manuel Homem defendeu, ainda, um trabalho de esforço combinado de diferentes identidades que operam em Luanda, para a criação de melhores condições aos citadinos.

Questionado sobre a existência de um programa para a época das chuvas, o novo inquilino do "Palácio da Mutamba” respondeu positivamente, visto que o mesmo está a ser aplicado, há 15 dias, com a limpeza das grandes valas de drenagem.

 

Sistema de recolha de lixo 

A directora da UTGSL, Zenilda Mandinga, realçou a importância da implantação de infra-estruturas de saneamento básico e melhorar os mecanismos de recolha de resíduos sólidos.

A responsável considerou que os maiores desafios da instituição estão relacionados com o sistema de recolha do lixo, construções nas linhas de água, deposição de resíduos sólidos nas valas de drenagem e a busca de solução desses problemas por via da comunicação e sensibilização.

Zenilda Mandinga fez saber que Luanda tem nove ETAR, mas só duas (no Sequele e Zango 8000) estão em funcionamento, enquanto as restantes precisam de ser reabilitadas, para o início das operações.

Essas operações devem ser conseguidas o mais breve possível, disse a directora, ao esclarecer que as ETAR têm a função de tratar as águas residuais, que passam por vários processos de tratamento, com o objectivo de separar ou diminuir a quantidade da matéria poluente.

Presentemente, disse a responsável da UTGSL, a província de Luanda conta com 350 linhas de águas pluviais, das quais 50 estão localizadas nas zonas urbanas e 17 beneficiam de intervenção.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade