Sociedade

Luanda tem nova escola para acolher mais de duas mil crianças e jovens

Edivaldo Cristóvão

Jornalista

A zona do Bita Tanque, na comuna da Barra do Cuanza, município de Belas, província de Luanda, conta, desde terça-feira (25), com uma escola com capacidade para acolher 2.035 alunos, depois de reabilitada, ampliada e apetrechada.

26/01/2022  Última atualização 06H10
Autoridades apostam na inserção de todas as crianças no sistema de ensino e aprendizagem © Fotografia por: Paulo Mulaza | Edições Novembro
A escola, denominada Complexo Escolar António Agostinho Neto, cujas obras ficaram avaliadas em mais de 179 milhões de kwanzas, foi inaugurada, ontem, pela governadora de Luanda, Ana Paula de Carvalho.


Segundo a governante, a escola, com 21 salas de aula, foi ampliada e apetrechada no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).


Vão ser ministradas aulas da 1ª classe ao ensino médio (cursos de Ciências Económicas, Físicas e Humanas).
"O Presidente da República, João Lourenço, no seu discurso sobre o Estado da Nação, afirmou que o Executivo está a desenvolver no sector da Educação acções estruturantes que visam  promover a melhoria da qualidade do ensino, em todo o país", sublinhou a governadora de Luanda, acrescentando que a escola garante agora melhores condições de estudo para os alunos e de trabalho para os professores. 


A governante aconselhou os professores e alunos no sentido de, além do processo de ensino e aprendizagem, darem primazia aos valores cívicos e morais. Aos pais e encarregados de educação, Ana Paula de Carvalho pediu mais interacção com a escola e sensibilização dos alunos para a sua conservação.


Disse esperar, igualmente, que a administração local não esgote a criatividade e agilidade para garantir a manutenção da infra-estrutura e, sempre que necessário, recorrer aos departamentos provinciais correspondentes.


A governadora de Luanda, falando sobre a situação epidemiológica que se vive actualmente, aproveitou a oportu-
nidade para aconselhar o uso da máscara e o cumprimento das medidas de biossegurança, para que, juntos, possamos combater a Covid-19 e voltar à normalidade.


"Vamos lavar sempre as mãos e manter o distanciamento físico. Espero que todos os meninos estudem para ter boas notas e concluir a formação. Mantenham, também, a conservação dos campos desportivos, para que a escola fique sempre bonita", recomendou.


Na ocasião, o director-geral do Complexo Escolar António Agostinho Neto, Pedro Mungo, disse que existem crianças que saem do Zango III para estudar no Bita Tanque, enfrentando muitas dificuldades para chegar à escola, principalmente quando chove, defendendo, por isso, a reabilitação das vias de acesso, para que os meios de transporte possam circular sem sobressaltos.


"As crianças são obrigadas a percorrer longas distâncias a pé, para poder estudar. Do KK 5000 até à escola são mais de seis quilómetros", deu a conhecer Pedro Mungo.


Por seu turno, Celmira Cadete, 14 anos, aluna da sétima classe, disse que, durante os três anos que frequenta a escola nunca a tinha visto tão bonita e com boas condições.


Domingos Neto, de 14 anos, diz que a sua grande preocupação é viver distante da escola. "Todos os dias tenho de caminhar durante uma hora para chegar à escola e faço o mesmo tempo e trajecto no regresso”, lamentou.


O jovem prometeu que não vai desistir dos seus sonhos, apesar das dificuldades que atravessa. Garantiu se esforçar cada vez mais para tirar boas notas e alcançar os seus objectivos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade