Cultura

Luanda “capital” da cultura da CPLP

Analtino Santos

Jornalista

O escritor Lopito Feijó e a esposa, a jornalista Aminata Goubel, foram os cicerones dos participantes ao encontro dos escritores da CPLP, realizado em formato híbrido (presencial e virtual), tendo como tema “Português, língua de cultura, ciência e inovação, que desafios?”.

08/05/2022  Última atualização 12H30
© Fotografia por: DR

Participaram da conversa João Anzanello e a ilustradora Anna Cunha, pelo Brasil, José Luis Tavares (Cabo-Verde), Amadu Dafe (Guiné-Bissau), Ungulani Ba Ka Kossa (Moçambique), Afonso Cruz  e Rachel Caiano (Portugal), Olinda Beja (São Tomé e Príncipe), Luís Costa (Timor Leste) e os angolanos David Capelenguela, Lopito Feijó, Yola Castro e Gociante Patissa. O português Rui Lourido, pela UCCLA e a Comissão Temática de Promoção e Difusão da Língua Portuguesa foi também um dos oradores.

Gabriel Tchiema  e Moniz de Almeida

A escolha para o encerramento do festival recaiu sobre o músico e compositor Gabriel Tchiema, que fez vibrar o público com a sua proposta rítmica, uma fusão dos ritmos do leste como o Makoko e a Tchianda, e outros, absorvidos da tradição Cokwe e misturados com as tendências do Jazz e do Afro-Pop. Foi uma performance electrizante.

No último dia também fez parte do Festival da CPLP Moniz de Almeida, com uma performance em que a dança e o canto estiveram em destaque, recordando sucessos marcantes da parceira com o finado irmão Beto de Almeida. Nuno Mingas abriu as actividades levando ao palco uma proposta também marcada pelo hibridismo musical, casando Rock com Kuduro e passeando pelas influências sonoras que o moldaram como músico. A Banda CPLP também actuou na noite do fecho.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura