Cultura

Livro sobre valores morais foi autografado no Huambo

Estácio Camassete | Huambo

Jornalista

O escritor João da Cruz Cundonguende promoveu, na cidade do Huambo, uma sessão de venda e assinatura de autógrafos, do seu livro “Crise e resgate dos valores morais, cívicos e culturais na sociedade angolana”, na Feira do Livro realizada no fim de semana, no quadro da jornada do mês do poeta maior e dos 109 anos da cidade do Huambo, que se assinalam hoje.

21/09/2021  Última atualização 07H55
© Fotografia por: DR
O escritor disse que o livro está ser oferecido aos académicos, pelo facto de  ser um contributo importante para a disciplina de Educação Moral e Cívica nas escolas do país e por ter celebrado um convénio com o Ministério da Educação para que o livro fosse material de apoio aos académicos.
Na primeira edição, disse, foram produzidos cinco mil exemplares e na segunda cerca de um milhão de cópias distribuídas em todas as escolas do país.

Quanto ao título, o autor explicou ser o resultado de uma reflexão na qual se verificava a crise dos valores sociais e por isso foi necessário produzir um contributo para ensinar aos alunos matéria de educação cívica, para que no futuro se tenha uma sociedade saudável.

João Cundonguende disse sentir-se confortável por trabalhar no Huambo por existirem professores e alunos que têm o conteúdo do seu livro como matéria de consulta no exercício das suas actividades.

O escritor avançou estar a trabalhar no seu próximo livro que deve chegar às bancas em breve, sem fugir a linha da moral e ética. "Faço isso para continuar a moralizar esta sociedade actual, que tem mostrado sinais de desvincular-se das linhas de conduta ensinadas pelos nossos antepassados”.

O interlocutor disse que vai fazer uma reedição do livro, com actualização do seu conteúdo, porque existir muitos factos sociais que devem ser reflectidos para a melhoria do comportamento das pessoas, numa perspectiva de olhar para as escolas, professores e alunos.
O livro, afirmou, tem uma adesão grande que ultrapassou as expectativas, tendo aconselhado que o mesmo não deve ser comercializado.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura