Cultura

Livro “Paixão Importuna” revista vivências colectivas

Manuel Albano

Jornalista

“Paixão Importuna” é o título do primeiro livro de poemas da autoria de Tomás Queta, pseudónimo literário de JTQB, a ser apresentado esta quinta-feira(04), às 15h30, na União dos Escritores Angolanos (UEA), em Luanda, durante uma sessão de venda e assinatura de autógrafos.

04/11/2021  Última atualização 11H00
Autor faz estreia no mercado literário com uma obra de poemas © Fotografia por: DR
Em declarações, quarta-feira (03), ao Jornal de Angola, o autor do livro explicou que "Paixão Importuna” é uma narração de poemas que suscitam os amores e o auto-retrato do quotidiano do autor do livro, como parte de uma sociedade de vários movimentos socioculturais.

Os poemas, disse, reproduzem-se "no seu primeiro amor pela literatura, bem como pode ser também visto como o reencontro de um repórter com o seu próprio texto publicado num jornal”."Paixão Importuna” revela-se em textos imaginários testemunhados pelo autor para se comunicar na composição de versos curtos e longos. Tomás Queta explicou que os poemas carregam emoções múltiplas de uma caminhada de 19 anos como profissional.

Publicado pela Biete Editora, o livro tem 109 páginas e foi prefaciado pela directora nacional de Comunicação Institucional e Imprensa da Polícia Nacional, comissária Engrácia Costa. O posfácio é da brasileira Mariza Sorriso, poetisa e coordenadora do Encontro dos Poetas da Língua Portuguesa (EPLP) e da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

João Tomás Queta Bandula é natural de Luanda, onde nasceu a 13 de Janeiro de 1975, no município do Sambizanga. É membro da Brigada Jovem de Literatura de Angola (BJLA) desde 1999. Tomás Queta fez parte de uma antologia poética da BJLA com o título "Geografia Mágica da Kianda”, em 2004, na qual participou com o poema "Paixão Importuna”.

É membro da Polícia Nacional, há 26 anos, colocado no Departamento de Comunicação Institucional e Imprensa do Comando Provincial de Luanda, com a categoria de 2° subchefe, e jornalista de imprensa na Revista "Tranquilidade”, órgão de informação e de cultura do Comando Geral da Polícia Nacional (CGPN).

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura