Sociedade

Linha “SOS-Criança” regista 296 denúncias contra menores

Alberto Quiluta

Jornalista

Um total de 296 denúncias de violência contra a criança foi recebido, de 29 de Julho a 4 deste mês, em todo o país, pelo serviço de denúncia “SOS-Criança”, terminal telefónico 15015, disse, segunda-feira(08), em Luanda, a porta-voz do Instituto Nacional da Criança (INAC).

09/08/2022  Última atualização 08H40
Combate aos maus tratos infantis, em especial a violência física, é das principais preocupações © Fotografia por: Dr

Rosalina Domingos informou, na apresentação dos dados semanais à imprensa, que a maioria dos casos está ligado à violência física e psicológica, com 109 ocorrências, fuga à paternidade e disputa de guarda, com 75 casos. Além destes, referiu, foram registados três casos de abuso sexual contra menores e outros três de exploração de trabalho infantil.

"As províncias com mais casos registados são Bié, Uíge, Malanje, Luanda, Lundas Sul e Norte”, lembrou a chefe de Departamento do INAC, organismo afecto ao Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher (MASFAMU).

Ocorrências

O município do Cuito, no Bié, registou uma denúncia de abuso sexual, de uma menor, de 13 anos, abusada por três cidadãos. Com base na denúncia, a menor os reconheceu e estes fugiram. "O caso foi encaminhado ao Gabinete Provincial da Acção Social e ao Comando da Polícia Nacional”.

Na Lunda-Norte, no município do Cuango, disse, foi recepcionada uma denúncia de abuso sexual, cuja vítima, uma criança de 12 anos, foi abusada pelo vizinho ao ponto de ter hemorragias graves. O suposto violador já está detido.

Em Luanda, o município de Viana teve o registo de uma denúncia de abuso sexual, em que a vítima, uma menor de 7 anos, era abusada por um menor de 14 anos. "O caso já foi encaminhado para os cuidados da Direcção Municipal da Acção Social”, explicou.

Ainda no município de Luanda, destacou, houve a denúncia de um acto de exploração de trabalho infantil, em que são vítimas várias crianças, de 7 e 10 anos. De acordo com a denúncia, os pais punham os menores a pedir esmolas.

Além destes casos, referiu, há a destacar, também, uma denúncia de exploração, numa obra de construção civil, no município de Belas, de crianças, de 12 e 15 anos.

Para esta semana, a chefe de departamento Rosalina Domingos, aconselha maior protecção da criança contra violência e a responsabilidade de todos. "É preciso começarmos a denunciar mais os actos de violência às autoridades ou através da linha 15015. A chamada é anónima, gratuita e confidencial”, disse.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade