Política

Líder partidário aposta na revitalização

O presidente da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA) anunciou, esta quinta-feira (13), em Mbanza Kongo, que a direcção eleita estará, este ano, engajada na preparação das normas para a organização e funcionamento das estruturas do partido em todo o território do país e na diáspora.

14/01/2022  Última atualização 09H00
© Fotografia por: DR
Falando na abertura do ano político de 2022, Nimi a Simbi disse que a FNLA preconiza a realização, nos próximos tempos, das assembleias provinciais para a eleição dos primeiros secretários locais do partido.

"Consta da agenda política da FNLA a formação de militantes a todos os níveis, a revitalização das estruturas do partido no país e no exterior, a reorganização da Associação da Mulher Angolana (AMA) e da Juventude da Frente Nacional de Libertação de Angola (JFNLA)”, referiu, acrescentando que será, igualmente, criada uma Comissão Nacional para a campanha eleitoral.

Em relação aos actos de arruaças e vandalismo contra os bens públicos ocorridos a 10 do corrente, em Luanda, manifestou o repúdio e apelou às autoridades competentes a não permitirem que a situação venha a transformar-se num caos social, tendo defendido o diálogo como via ideal para ultrapassar os problemas.

Em Mbanza Kongo, Nimi a Simbi rendeu homenagem ao líder histórico da FNLA, Álvaro Holden Roberto, por ocasião do 99º aniversário natalício. No túmulo de Holden Roberto, localizado no espaço adjacente ao cemitério dos reis do Kongo, o presidente e os membros que o acompanharam depositaram uma coroa de flores. 

A coordenadora da AMA, Teresa Domingos Gabriel, disse, na ocasião, que os ensinamentos de Holden Roberto, um dos ícones do nacionalismo angolano, continuarão "gravados” nos corações de cada membro da associação.

Álvaro Holden Roberto nasceu em São Salvador do Kongo, actual Mbanza Kongo, a 12 de Janeiro de 1923. Em 1962 fundou a FNLA, tendo sido o seu primeiro presidente e faleceu a 2 de Agosto de 2007, em Paris (França), vítima de doença.


Dimensão política de Holden Roberto

A trajectória política do nacionalista Álvaro Holden Roberto, fundador da FNLA, foi quarta-feira debatida, em Malanje, num acto comemorativo do 99º aniversário natalício do primeiro presidente desta força partidária, assinalado a 12 do corrente mês.

O pesquisador e historiador Simão Coche destacou o contributo de Holden Roberto em prol do nacionalismo e da luta de libertação nacional, bem como o papel na história de Angola. Disse que se trata de um "grande diplomata e académico” e defendeu uma maior divulgação da figura para o conhecimento da nova geração.

O também professor universitário apontou ainda que não se pode falar da Luta de Libertação Nacional sem, obrigatoriamente, o destacar. Admitiu que há pouca divulgação de informações relativas à figura do nacionalista por parte da FNLA, que "devia ser transmita aos estudantes para que estes não estejam perdidos no tempo e no espaço e para um maior conhecimento daqueles que se destacaram na história de Angola”.

Coche considerou a FNLA como um monstro adormecido e que carece de uma reunificação verdadeira e ordeira, tendo defendido que "o novo líder traga sangue fresco” para imprimir maior dinâmica e dignifique o partido no verdadeiro sentido para sair da letargia.
" Nessa altura é uma pena o que acontece com a FNLA, pois é um partido que começou com o nacionalismo, mas que tem estado um pouco fora do jogo, devido aos conflitos internos”, acrescentou, reconhecendo que "não se pode ter uma democracia forte sem a FNLA, um dos três principais movimentos de libertação nacional, a par do MPLA e da UNITA”.

Kayila Silvina | Mbanza  Kongo Venâncio Victor | Malanje

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política