Desporto

Leões da Teranga têm a qualificação nas mãos

O Qatar voltou a perder, desta vez diante do Senegal (1-3), e tem a eliminação do Mundial caseiro, praticamente consumada. O conjunto do Médio Oriente só quis alguma coisa com o jogo, depois de estar a perder. Demasiado tarde, perante um Senegal cheio de bom futebol. Sem surpresas, o conjunto africano entrou muito mais organizado no desafio.

26/11/2022  Última atualização 08H00
Senegaleses mostraram boa qualidade futebolística no desafio de ontem © Fotografia por: DR

A equipa de Aliou Cissé deixou uma grande imagem no encontro com os Países Baixos, na primeira jornada, mas faltou eficácia. Com uma capacidade de ter bola, igualmente elevada, e mais espaço para jogar, a turma do Senegal soube ficar confortável num encontro, desde o apito inicial.

O Qatar apresentou-se mais recuado e com muitos erros na construção ofensiva. Durante a primeira meia hora, os campeões africanos foram muito disciplinados e apresentaram-se com várias soluções ofensivas.

Quer a explorar as subidas de Sabaly ou Jakobs, ou pela zona interior Gana Gueye e Diédhiou, o Senegal não permitiu que o Qatar pudesse pausar o jogo e respirar. Apesar de jogar em casa, os cataris somaram erros atrás de erros, mas também se podem queixar de um penálti a que Mateu Lahoz fez vista grossa, sobre Afif.

 Festa em Dakar

O lance poderia levar o Qatar para um outro nível de motivação, mas o deserto de oportunidades dos organizadores do mundial manteve-se e o Senegal agradeceu. A equipa africana aproveitou uma falha de todo o sector defensivo catari para se adiantar no marcador bem perto do intervalo. Boulaye Dia foi letal, como os avançados devem ser, e deu vantagem ao Senegal.

O pragmatismo e a concentração dos Leões de Teranga vieram reforçados do intervalo. Logo aos 48 minutos, Diédhiou adiantou o marcador com um golpe de cabeça, perfeito. O jogo pareceu estar controlado, mas o Qatar soube reagir. Numa missão que ainda não tinha sido demonstrada, a equipa de Félix Sánchez começou a subir linhas, pressionar, recuperar mais bolas e causou muito perigo. Até aos 60 minutos, o Qatar ainda não tinha conseguido efectuar um remate enquadrado, mas depois daí obrigou Mendy a mostrar os seus créditos. Muntari conseguiu reduzir e ainda faltavam 12 minutos para os 90.

A previsão de um jogo aberto tornou a partida mais anárquica e aí prevaleceu a qualidade dos africanos. O Qatar deu muito espaço na retaguarda e Bamba Dieng aproveitou para fechar o resultado. O Senegal consegue a primeira vitória africana no Mundial e tem a qualificação nas mãos, pois na última jornada desta fase de grupos vai enfrentar o Equador.

 Arbitragem                                                                           

Mateu Lahoz teve um critério largo no jogo e acabou por estar ligado de forma directa na partida com o lance de uma possível grande penalidade sobre Afif. O juiz espanhol considerou carga normal e o jogo continuou 0-0. Pouco depois o Senegal marcou.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto