Especial

Lar Kuzola confraterniza com crianças e colaboradores

O Lar Kuzola festejou, quinta-feira, em Luanda, com os parceiros, trabalhadores e crianças da instituição, o Natal Solidário, que contou com a presença do vice-governador para o Sector Político e Social, Manuel Gonçalves.

23/12/2022  Última atualização 10H29
© Fotografia por: DR

Na festa, denominada "Almoço da família Kuzola”, o vice-governador considerou o convívio um momento ímpar, para espalhar o espírito de Natal, numa acção que deveria ser praticada todos os dias.

Como parceiro do Lar, avançou, o Governo Provincial de Luanda (GPL), tem planos e projectos, para dar solução a questões como a superlotação, ou a deslocação das crianças mais velhas do lar.

A pretensão, avançou, é fazer uma reunião com os parceiros da instituição e unir sinergias para dar resposta às diferentes preocupações do lar.

A directora do Lar Kuzola disse que a celebração de Natal é algo habitual no espaço, nos 11 anos de existência da instituição.

Engrácia do Céu explicou que o almoço serviu para juntar os principais colaboradores e parceiros num momento de confraternização. "As crianças já tiveram um Natal Solidário, oferecido pela Fundação Lwini. Por isso, decidimos fazer um almoço restrito”, destacou.

Este ano, contou, o Lar teve um balanço positivo. "As crianças têm ido na escola e tivemos o apoio das unidades hospitalares”, esclareceu, acrescentando que os principais desafios foram a superlotação da instituição, que tem a capacidade para acolher 250 crianças e suporta hoje 370.

O Lar Kuzola é uma instituição pública de carácter social, dotada de personalidade jurídica social e de autonomia administrativa, financeira e patrimonial, que tem como objectivo social, acolher, proteger e educar crianças.

A instituição tem ainda entre os objectivos, a protecção das crianças, particularmente aquelas em situação de vulnerabilidade, através do asseguramento do desenvolvimento saudável, num ambiente digno e de implementação de processos socioeducativas efectivos.

  Edições Novembro apoia menores

Um total de 78 crianças, 22 das quais meninas, internadas no Centro de Acolhimento Frei Giorgio Zulianello, em Mbanza Kongo, no Zaire, beneficiou, na quarta-feira, de uma festa de Natal antecipada, oferecida pela empresa Edições Novembro, proprietária do Jornal de Angola e outros títulos.

Durante a festa, que teve a participação do presidente do Conselho de Administração da Edições Novembro, Drumond Jaime, e do director do Gabinete Provincial da Comunicação Social no Zaire, Ernesto de Lencastre, as crianças viveram momentos ímpares.

Além da festa de Natal, o PCA da Edições Novembro ofereceu ao centro de acolhimento um donativo, composto por bens de primeira necessidade e material desportivo. As crianças, satisfeitas com o gesto, esperam por actos semelhantes de outras empresas.

Drumond Jaime encorajou, no acto, as crianças residentes na instituição, para não desistirem dos estudos. "A empresa Edições Novembro, que tem apadrinhado as crianças do centro, tem como principais referências a solidariedade, um princípio comum nas comunidades africanas”.

Em África, acrescentou, não existem os filhos dos outros. "Todas as crianças são filhos. Temos um profundo sentimento pelos meninos”, assegurou, além de prometer continuar a prestar atenção às crianças.  

O director do Gabinete Provincial da Comunicação Social agradeceu o gesto de solidariedade e amor da Edições Novembro, que "toca profundamente a sociedade local”. Ernesto de Lencastre reiterou o compromisso do Governo do Zaire de trabalhar junto com a empresa, em prol do bem-estar das crianças.

Para o director do centro de acolhimento, Danilo Grosselli, as acções de solidariedade em Angola vão multiplicar-se cada vez mais, nos últimos tempos, facto que considerou positivo para uma convivência salutar em qualquer sociedade. 

  Porto do Namibe dá festa solidária

A Empresa Portuária do Namibe confraternizou com mais de 500 crianças, da localidade da Aida, na Escola 39 da Makala 70, em Moçâmedes, na festa de Natal antecipado, realizada ontem.

O presidente do Conselho de Administração do Porto do Namibe, Manuel Nazareth Neto, considerou o encontro, realizado sob o lema, "Neste Natal doe um presente e ganhe um sorriso da criança”, essencial na transmissão de carinho e amor, assim como na valorização e difusão dos 11 Compromissos com a criança.

O número de participantes, sublinhou, satisfez os anseios da organização e do colectivo de trabalhadores que pretendiam superar o acto realizado o ano passado, onde participaram 300 crianças. "A meta, agora, é duplicar este número nas próximas edições, em especial, tendo em conta o crescimento populacional da província e as fragilidades sociais nas comunidades”.

Durante este período, explicou, a empresa tem realizado várias acções solidárias, não só para as crianças, mas a todas as pessoas desfavorecidas ou mais vulneráveis, como os idosos do Lar da Terceira Idade local. "Da mesma forma temos feito projectos de sustentabilidade ambiental, que incluem a plantação de árvores em locais desérticos”, frisou.

No campo social, continuou, um dos principais focos tem sido a confraternização entre as crianças e os trabalhadores, em especial nas épocas festivas.

Eduardo Domingos, de 13 anos, é um dos beneficiados do Natal Solidário, para quem o acto serviu para celebrar com alegria, pela primeira vez, um gesto natalício comunitário.

A chefe dos serviços provinciais do Instituto Nacional da Criança (INAC), Ana Maria Graça, considerou a iniciativa louvável, por permitir levar alegria às crianças. Por isso, pediu a todas as organizações e associações a trabalharem mais em prol do bem-estar das crianças, em particular nesta época.

A nível da província, referiu, as festividades do Natal tiveram início no município do Tômbwa e vão ser realizados em outras localidades, com o apoio das administrações municipais e igrejas, sob a supervisão do INAC.

  ITEL leva amor ao Beiral

O Instituto de Telecomunicações (ITEL) realizou ontem, em Luanda, o primeiro acto de vários Natais Solidários, através da doação de bens de primeira necessidade ao Lar Beiral.

O director da instituição, Cláudio Gonçalves, explicou que pretendem realizar o gesto em muitos outros lares e centros de acolhimento da capital. "Os estudantes da instituição fizeram uma campanha de recolha de bens de primeira necessidade para doar ao lar”, disse.

A assistente para os Assuntos Sociais do Beiral, Mariete Santos, disse estarem gratos pelo acto e agradeceu todos os gestos semelhantes feitos este mês, para os residentes do lar. "O carinho pelas pessoas idosas deve ser uma prática constante”, explicou, adiantando que a instituição, com 104 idosos, vive de caridade.

Manuel Pedro, de 86 anos, está no Beiral desde 2008, adiantou ao Jornal de Angola que conheceu a mulher amada, Luciana Chitula, de 65 anos, no lar. Depois de contraíram o matrimónio, contou, a direcção do Beiral cedeu um quarto ao casal. "Este ano, queria dar um telefone à minha amada, mas como não tenho condições, apenas ofereço-lhe toda a atenção”, disse.

 

 Edna Mussalo

Victor Mayala | Mbanza Kongo

Maria Cavela |Moçâmedes

Kátia Ramos

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Especial