Política

Lançado livro sobre “O Cerco do Kuito–Bié, a batalha que impediu a divisão de Angola”

A obra "O Cerco do Kuito-Bié, a batalha que impediu a divisão de Angola”, de Fernando Augusto, foi lançada, sexta-feira(23), em Luanda, sob a chancela da Editora Mayamba, num testemunho narrativo de acontecimentos vividos pelo autor.

24/09/2022  Última atualização 08H55
© Fotografia por: DR

Na introdução, pode ler-se que o momento que a nação vivia, na altura, era caracterizado pela tendência de radicalização da sociedade com tendências para a violência externa. Refere que a exaltação ao ódio entre adversários constitui uma preocupação comum, factos que algumas vezes se têm repetido nos dias de hoje, daí a necessidade de a juventude conhecer o passado para que não seja facilmente manipulável.

 Em declarações aos jornalistas, Fernando Augusto afirmou que o livro visa chamar a atenção à sociedade das consequências da guerra e do ódio, apelando à resolução dos conflitos através do diálogo. 

 "A guerra do Cuito aconteceu, porque o povo aceitou o sacrifício da perda de vidas humanas e a paz se alcançou porque o povo aceitou os benefícios da fraternidade e da concórdia”, frisou.

 Afirmou que escreveu esta obra com a consciência de que nesta guerra participaram muitos jovens, na altura pertencentes aos dois lados beligerantes, que hoje partilham dos seus sentimentos e frustrações, sobretudo, pelo facto de todos, ou pelo menos a maioria daqueles que deram a vida e juventude, terem sido abandonados em tempo de bonança.

 A  obra comercializada a oito mil  kwanzas, com  241 páginas, está subdividida em seis partes, tratando de questões como lições do processo de paz em Angola, manipulação do exterior, factos que antecederam a batalha do Kuito, primeiro confronto no Kuito, a fuga da população, entre outras.

 Fernando Augusto nasceu na província do Uíge, em 1970, e é licenciado em Economia, pela Faculdade de Economia da Universidade Agostinho Neto, mestre em  Economia Monetária e Financeira, pela mesma Faculdade e pós-graduado em Projectos de Pesquisa e Desenvolvimento.

Participou na batalha do Kuito entre 1993 e 1994, período durante o qual desempenhou as funções de chefe dos Serviço de Assistência Médica Militar do Regimento e de director clínico-adjunto do Hospital Militar do COP-Bié, até Janeiro de 1995.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política