Economia

Lançado concurso público para plataformas logísticas

Venâncio Victor|Malanje

Jornalista

O ministro dos Transportes, Ricardo Viegas D’Abreu, procedeu, ontem, na cidade do Soyo, província do Zaire, ao lançamento do concurso público internacional para a concessão, construção, exploração e gestão comercial das plataformas logísticas do Soyo e Luvo.

18/11/2021  Última atualização 09H20
Município do Soyo abre oportunidade de emprego para os jovens © Fotografia por: Edições Novembro
De acordo com os dados apresentados pela directora comercial da Agência Reguladora de Certificação de Carga e Logística de Angola (ARCCLA), Maria de Lurdes Bravo, a plataforma logística do Soyo, importante ponto fronteiriço do Norte de Angola, terá 15 hectares, estando localizada nas proximidades da Estrada Nacional 100, de ligação à cidade de Luanda.

O plano de infra-estruturas, avaliado em 24 milhões de dólares, inclui a construção de seis entrepostos, sendo cinco de temperatura ambiente e um de temperatura controlada, parque de contentores, parque de estacionamento de viaturas pesadas e diferentes armazéns, oficinas de reparação, posto de abastecimento de combustível e edifícios de serviços administrativos e de comércio. 

Terá também um porto seco, com 25 hectares, a ser construído na área do campo oito, arredores da cidade. Infra-estruturas similares serão construídas na plataforma logística da comuna fronteiriça do Luvo, município de Mbanza Kongo, cujo investimento para sua operacionalização está avaliado em 37 milhões de dólares norte-americanos, disse, sublinhando que o prazo da entrega das candidaturas vai até 4 de Abril de 2022.  

Ao intervir, o ministro dos Transportes referiu que a diversificação da economia angolana é uma das principais apostas do Executivo, para o crescimento equilibrado e integrado do país, por via do investimento e exploração das várias valências que Angola possui, em vários domínios, como das energias renováveis, agricultura, turismo, exploração de minerais raros, transportes, logística, entre outros. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia