Regiões

Kwenda beneficia milhares de famílias

Mais de 9.860 agregados familiares residentes em 102 bairros do município de Quilengues, a 145 quilómetros a Norte da cidade do Lubango (Huíla), receberam, há dias, 25.500 kwanzas, cada, com a materialização do Programa de Transferências Sociais Monetárias "Kwenda".

22/09/2021  Última atualização 08H25
Cada agregado familiar em situação de vulnerabilidade está a receber 8.500 kwanzas/mês © Fotografia por: DR
O programa, que conta com o apoio do Banco Mundial (BM), que comparticipa com um financiamento estimado em 320 milhões de dólares, já inscreveu em vários pontos da sede do município 11.451 agregados familiares, com carências de vária índole. 

O valor, que é entregue trimestralmente a cada agregado familiar, por via Banco Fomento Angola (BFA), vai brevemente chegar a mais 1.484 famílias, que não estavam presentes durante o período de atribuição dos cartões multicaixa. Uma nota de imprensa do Fundo de Apoio Social (FAS) dá conta que 98 famílias foram excluídas do projecto Kwenda, pelo facto de o sistema detectar que "os tutores são funcionários públicos e, consequentemente, possuem salários”. 

As Transferências Sociais Monetárias, refere a nota, são para famílias sem rendimentos e em situação de vulnerabilidade, que viram a sua situação agravar-se com a seca prolongada que afecta há dois anos vários pontos das províncias da Huíla, Namibe, Cunene e Cuando Cubango.  Segundo o FAS, estão em curso acções para abranger 8.054 famílias vulneráveis das comunas do Impulo e Dindi, que vão beneficiar, também, das acções de Inclusão Produtiva (IP), Municipalização da Acção Social (MAS) e do reforço do Cadastro Social Único (CSU). 

Gambos e Humpata são as próximas localidades da província da Huíla a beneficiarem das acções do Kwenda, em resposta ao grito de socorro de dezenas de famílias que estão com as reservas alimentares esgotadas, devido à ausência de chuva, desde o ano transacto.  A vice-governadora para o sector Político, Social e Económico, Maria João Chipalavela, disse que a fase de cadastramento vai decorrer brevemente e que o Kwenda visa a promoção da capacidade financeira e produtiva das famílias, bem como fortalecer a inclusão produtiva e comercial. 
Satisfação na Cacula 

Pelo menos 2.870 agregados familiares do município da Cacula, que albergou a fase experimental do Kwenda, com três prestações de 25.500 kwanzas trimestrais já recebidos, estão empenhados em aumentar a renda, com a reactivação da produção nas hortas, aquisição de mais animais para criação, entre outros projectos.  
António Jambala, um dos beneficiários do Kwenda na comunidade Khoisan, no município da Cacula, disse que o projecto está a devolver a esperança de várias famílias, que antes passavam por várias necessidades, por terem perdido os haveres essenciais devido à seca. Descreveu que as hortícolas, como couve, repolho, pepino, cebola, pimento, quiabo e tomate, colhidas em quantidades consideráveis, são escoadas para vários mercados e comercializadas. "Há clientes que preferem se deslocar às zonas produtivas para adquirir os produtos a preços mais acessíveis”. 
 Registo civil  
Uma das valências notáveis do Kwenda tem a ver com a atribuição, pela primeira vez, de mais de cinco mil Cédulas e Bilhetes de Identidade, na sequência do registo massivo de crianças e adultos, em zonas rurais dos municípios da Cacula e Quilengues.  O ancião Francisco Cangombe está entre as dezenas de cidadãos contemplados com a Cédula e B.I, que não escondem a satisfação de "se sentirem agora cidadãos angolanos, com documentos comprovativos". 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões